647 casos: Municípios do Alto Acre se unem para combater hepatites virais

Representante dos quatros municípios contam com apoio de Associação e pedem ajuda do Estado

Alexandre Lima

Representante dos Municípios da regional do Alto Acre e Associação do Acre, chama o Estado para combater hepatites - Foto: Alexandre Lima
Representante dos Municípios da regional do Alto Acre e Associação do Acre, chama o Estado para combater hepatites – Foto: Alexandre Lima

Os Municípios que compõem a regional do Alto Acre (Assis Brasil, Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri), se reuniram no final desta semana na fronteira, para juntos, traçar metas de uma grande campanha de combate contra doenças virais.

Segundo a secretaria de saúde de Brasiléia, Aldenice Ferreira, a grande extensão fronteiriça com a Bolívia e o Peru já é uma das preocupações, que se vem aumentando com a entrada dos imigrantes haitianos e que necessita de cuidados com o trabalho preventivo.

Foi informado que, entre os quatro municípios, já foram registrados cerca de 647 casos de hepatites virais. Um dos motivos do encontro juntamente com o representante da Associação dos Portadores de Hepatites do Acre, Heitor Júnior, seria a criação de um Núcleo.

O alvo principal seria o combate de contenção no aumento de doenças virais como as hepatites, através de ações integradas - Foto: Alexandre Lima
O alvo principal seria o combate de contenção no aumento de doenças virais como as hepatites, através de ações integradas – Foto: Alexandre Lima

Esse núcleo irá dividir trabalhos entre profissionais na área de saúde, além de materiais. O alvo principal seria o combate de contenção no aumento de doenças virais como as hepatites, através de ações integradas com o intuito de barrar seu crescimento.

Na oportunidade, Aldenice Ferreira pediu ajuda direta na campanha para a secretária de saúde do Estado, Suely Melo, e sensibilizar o governador Tião Viana, que é médico especializado em doenças tropicais.

Veja vídeo-reportagem.

Comentários