Acordo de transito livre para estudantes e trabalhadores na fronteira vale a partir de novembro

Encontro ocorrido no gabinete do prefito de Epitaciolândia, André Hassem, com autoridades da Bolívia - Foto: Assessoria
Encontro ocorrido no gabinete do prefito de Epitaciolândia, André Hassem, com autoridades da Bolívia – Foto: Assessoria

Da Assessoria

Aconteceu na cidade de Epitaciolândia, e em Cobija na capital de Pando (Bolívia), uma importante reunião onde contou a participação de autoridades do Brasil e o país vizinho, para discutir o ingresso definitivo das cidades fronteiriças, no Mercosul, que tem como intenção, promover e facilitar o ingresso e saída de pessoas que habitam em cidades da fronteira.

Nesta reunião, onde teve como representante da regional do Alto Acre, o prefeito da cidade de Epitaciolândia, André Hassem, representantes do Consulado Boliviano e Brasileiro, Universidade Amazônica de Pando – UAP, além de  autoridade Policial Boliviana. No encontro, ficou definido que a partir de novembro será feito um cadastramento de estudantes brasileiros, que tenham interesse em possuir a carteira, lembrando que com esse documento não será mais necessário o estudante residir na cidade de Cobija para poder Estudar ou Trabalhar.

Essa carteira passará a ter validade de cinco anos com direitos estabelecidos. A competência de fiscalizar passará a ser da Polícia Federal e Direção Nacional de Imigração da Bolívia, além de serem passivos a responder pelas leis de cada País.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Com esse acordo entre os países que fazem parte do Mercosur, muitas burocracias passam a ser extintas além de mais rapidez nos trâmites dos documentos. Essa boa notícia, foi comemorada pelo prefeito André Hassem.

“Para os estudantes, essa reunião é uma vitória importante, já que irão ser extintos as famosas taxas consideradas abusivas e obrigatoriedade da moradia no país vizinho. Os brasileiros poderão morar em Brasiléia, Epitaciolândia e estudar em Cobija, transitando apenas com uma carteira única e com preço acessivo”. Comemorou André Hassem.

Para Ludwing Arciénega Baptista, reitor UAP, “Com a nova carteira facilitara muito a vida dos nossos estudantes, só na Universidade de Pando temos 475 alunos de medicina brasileiros. Esse é o nosso compromisso com o melhor e bem estar de nossos alunos, esperamos que a cada dia possamos melhorar nossas relações”. Finalizou.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Comentários