Acre ainda possui maior média de filhos por mulher no Brasil, diz IBGE

Estado registra 2,6 filhos por mulher.

Da Redação da Agência ContilNet

Amparado pela maior expectativa de vida, o número de brasileiros acima de 65 anos deve praticamente quadruplicar até 2060.

É o que afirma uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa confirma, sobretudo, a tendência de envelhecimento acelerado da população, já apontada por demógrafos.

A estimativa faz parte de uma série de projeções populacionais baseadas no Censo de 2010, e divulgadas nesta quinta-feira pelo IBGE.

Segundo o órgão, a população com essa faixa etária deve passar de 14,9 milhões (7,4% do total), em 2013, para 58,4 milhões (26,7% do total), em 2060.

O destaque da pesquisa fica por conta do número de filhos. Ainda segundo o IBGE, ao passo em que aumentará a expectativa de vida, cairá o número de filhos por mulher.

O coeficiente, representado pela taxa de fecundidade total, é, atualmente, de 1,77 filhos em média por mulher. Em 2030, a previsão é de que o índice caia para 1,5.

Segundo os especialistas, a taxa já está abaixo da considerada necessária para a reposição natural da população, de 2,1 filhos por mulher.

O levantamento destaca que a queda do número de filhos será registrada, inclusive, em estados que hoje apresentam taxas superiores à média nacional, como o Acre (2,6 filhos por mulher) ou o Amazonas (2,4 filhos por mulher).

Neles, o coeficiente passará respectivamente, para 1,8 e 1,4 filhos por mulher em 2030.

De acordo com o IBGE, o menor número de filhos, tendência registrada desde a década de 70, é explicado pelo adiamento da maternidade.

Ainda segundo informações, em 2013, as brasileiras tinham o primeiro filho aos 26,9 anos, em média. Em 2030, ele virá quase três anos depois, aos 29,3 anos.

Informações: Midia News

Comentários