Acre e demais estados de fronteira devem receber ação inédita com 25 mil militares

AgataO Acre e outros estados que fazem parte dos mais de 16,8 mil quilômetros de fronteira do Brasil devem ser alvo, na segunda quinzena de junho, da 7ª edição da Operação Ágata. A ação será a maior operação militar com foco na Segurança Pública de todo o governo Dilma Rousseff, contando com o engajamento de mais de 25 mil homens. A expectativa é que a mega operação afete, diretamente, pelo menos 6 milhões de brasileiros que vivem perto de áreas fronteiriças.

A operação durará cerca de 3 semanas e deve ser desencadeada no final de maio, um pouco antes da Copa das Confederações, que acontecerá entre 15 a 30 de junho.

O contingente de militares são do Exército, Marinha e Aeronáutica. Eles são coordenados pelo Estado Maior Conjunto das Forças Armadas. O objetivo da investida é impor a presença militar para coibir diversas práticas criminosas nas regiões de fronteira, em espe-cial o tráfico e contrabando de drogas, armas e produtos ilegais. Além disso, os militares fazem diversas atividades de cunho social e atendimento em saúde.

No Acre, Assis Brasil é a cidade que deve receber as maiores concentrações de tropas da mega operação. Tabatinga/AM, Ponta Porã/MS e Foz do Iguaçu/PR são as outras 3 municípios que mais devem receber contingentes. Ou seja, são áreas consideradas mais ‘críticas’. Quem decidiu isso foram às próprias Forças Armadas. Depois de quase 1 mês de investigação, 100 homens da Inteligência das Forças Armadas deduziram os pontos que mais precisavam da ação militar.

Além de Assis Brasil e das 3 cidades anunciadas, os demais locais da Ágata 7 ainda são sigilosos.

Os militares exercerão poder de polícia, durante a empreitada, usarão armamento letal e vão utilizar diversos  tipos de veículos de locomoção e equipamentos. Entre os veículos, os mais utilizados serão helicópteros Black Hawk, Pantera, Cougar e Esquilo, caças Super Tucano da Aeronáutica e drones (aviões não tripulados). A Marinha vai usar embarcações de grande e médio porte e o Exército ocupará as estradas e outros meios terrestres com carros e barreiras.

Todas as informações sobre a operação Ágata 7 são oficiais. Partiram do Ministério da Defesa. A realização da ação foi anunciada pela presidenta Dilma Rousseff, na última terça-feira, 23. (Com informações da BBC Brasil)

Comentários