Acreano acusado de integrar facção é assassinado a tiros, no Peru

O acreano Paulo Henrique de Sousa, 22 anos, foi assassinado nesta quinta-feira (07) quando trafegava por uma estrada na cidade de Porto Maldonado (Madre de Dios – Peru). Segundo uma das testemunhas, dois homens ainda não identificados chegaram próximo ao rapaz e efetuaram três tiros a queima roupa. Paolo morreu na hora sem chances de defesa.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Investigação Criminal (DIVINCRI) no Peru. As primeiras investigações da polícia revelam que Paulo fazia parte de uma organização criminosa em Madre de Dios e que no momento do crime, por volta das 6h30mim, ele portava uma arma de brinquedo e um punhal.

Roy Briam Arimaya Achata é única testemunha ocular do crime. Ele estava na garupa da moto pilotada por Souza quando a dupla efetuou os disparos. Achata disse à polícia que os atiradores estavam encapuzados e que ordenaram o acreano encostar na estrada. Informou também que ele faria um trabalho de construção na casa da vítima e que fugiu da cena do crime por temer a própria vida.

Segundo a Polícia peruana, Paulo Henrique tem passagem por roubo. Eles informaram também que o brasileiro pode ter sido envolvido em assalto ocorrido no dia 14 de agosto a uma loja de Porto Maldonado. Este assalto foi um dos mais comentados da cidade pela crueldade e a logística usada no ato.

Após o interrogatório, as autoridades daquele país procuraram familiares de Paulo Henrique. O corpo dele permaneceu por horas no Instituto Médico Legal (IML) de Porto Maldonado até a chegada dos parentes que resolveram levar o corpo do rapaz para ser velado e sepultado em Rio Branco, capital do Acre.

Folha do Acre

Comentários