Asilo a senador boliviano não pode ser objeto de disputa política, diz Viana

O senador Jorge Viana (PT) criticou, nesta terça-feira (27), o que classificou como tentativa de parlamentares da oposição de transformar o episódio envolvendo o senador boliviano Róger Pinto Molina em disputa política. Depois de mais de um ano refugiado na Embaixada do Brasil em La Paz, Pinto Molina deixou o país sem autorização do governo de Evo Morales, viajando 22 horas até a cidade de Corumbá (MS), com ajuda do diplomata brasileiro Eduardo Saboia.

— Esse é um episódio que não pode ser transformado numa disputa política entre situação e oposição no nosso país, sobretudo porque envolve a vida de um cidadão boliviano que pediu asilo ao governo brasileiro — disse, em discurso no Plenário.

Na avaliação de Jorge Viana, a decisão foi acertada por ter posto fim à situação de risco de vida em que se encontrava o senador boliviano na embaixada.

Jorge Viana expressou ainda expectativa de que a substituição do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, pelo embaixador Luiz Alberto Figueiredo, determinada pela presidente Dilma Rousseff, possa contribuir para manter as relações diplomáticas entre Brasil e Bolívia em alto nível. A saída de Patriota, que substituirá Figueiredo como representante na ONU, foi anunciada logo em seguida à notícia da fuga de Molina.

Da redação, com ac24horas

Comentários