Assis Brasil está inadimplente por gastar R$ 70 mil na compra de purussaurus para museu que nem existe

betinho-assis-brasilDa redação, com Ray Melo

Uma situação inusitada está acontecendo com o prefeito de Assis Brasil, Doutor Betinho (PSDB), que depois de passar oito meses para sanar as finanças municipais e ficar quites com as 14 exigências para celebrar convênios federais foi surpreendido por uma dívida com aquisição de purossauros.

Segundo o prefeito tucano, administrações anteriores teriam recebido e gastado R$ 70 mil de um convênio com o Ministério da Cultura, para a compra de réplicas de purossauros para o museu do município. O detalhe é que Assis Brasil não possui museu nem as réplicas dos animais pré-histórico chegaram a localidade.

“Estou ingressando com uma ação judicial para saber como e onde gastaram estes R$ 70 mil. Assis Brasil não tem museu, como é que celebram um convênio e usam um dinheiro para compra de réplicas de purossauros se nem espaço para receber estes jacarés gigantes?”, questiona o prefeito tucano.

O município não pode receber os recursos de emendas alocadas pela bancada federal nem pode celebrar convênios com ministérios, enquanto não prestar contas dos recursos dos purossauros comprados em administrações anteriores. O jacaré do imbróglio teria sido o maior predador da Amazônia.

Mesmo depois de extinto, o jacaré gigante da Amazônia está sendo o predador mais temido pelo prefeito Betinho, que precisa pagar a conta da compra sem nunca ter visto os animais ou ter frequentado o museu virtual onde eles seriam expostos no pequeno município do Alto Acre.

Comentários