Astério Moreira, presidente do PEN, será o novo líder do governo na Aleac

Astério diz que sabe das dificuldades que poderá encontrar sendo líder do governo Tião Viana na Aleac.

Ser líder do governo agora, não é a mesma coisa que ter sido líder em 2008 ou 2010", diz Astério/Foto: Divulgação
Ser líder do governo agora, não é a mesma coisa que ter sido líder em 2008 ou 2010″, diz Astério/Foto: Divulgação

Apesar do anúncio oficial acontecer apenas em fevereiro, o deputado Astério Moreira (PEN) admite que já foi realizada uma conversa prévia com o governador do Estado, Tião Viana (PT)sobre a função de novo líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Ele diz que considera amissão importante, admite que será liderança difícil e garante que não tem o suposto desgaste natural que atinge as lideranças do governo no parlamento.

O presidente regional do recém fundado PEN, partido com maior bancada na Aleac, Astério Moreira, está na Frente Popular do Acre (FPA) desde 2005 e acredita que suas críticas ao projeto da FPA sejam coisas do passado e que não interferirá no seu novo papel.

“Eu critiquei quando tinha que criticar, mas depois reconheci o que era de justo reconhecimento. Será uma satisfação ser líder de um governo em que eu acredito e que tem ajudado tanto o Acre”, diz.

Astério diz que sabe das dificuldades que poderá encontrar sendo líder do governo Tião Viana na Aleac.

“Ser líder do governo agora, não é a mesma coisa que ter sido líder em 2008 ou 2010. Hoje, temos problemas financeiros por conta de uma crise mundial e querendo ou não, isso interfere na política. Sei também que a FPA está há 20 anos no poder e há um desgaste natural, mas o povo do nosso Estado sabe reconhecer que temos a melhor proposta política para o desenvolvimento do Acre. Não é um governo perfeito,mas é um bom governo” considera o parlamentar.

A respeito do suposto desgaste político que afeta alguns líderes do governo no parlamento, Astério diz não temer pois acredita que com bom trabalho, o desgaste não chegará a atingi-lo.

“Moisés Diniz é um exemplo de que se fizer um bom trabalho, não há desgaste que impeça a reeleição, pois ele se reelegeu. Edvaldo Magalhães também foi líder do governo e conseguiu ser bem votado para a reeleição”, relembra.

Vale lembrar que Astério Moreira, quando desempenhou mandato de vereador, foi líder do ex-prefeito Angelim na Câmara de Rio Branco, nos anos 2009 e 2010.

Gina Menezes, da Agência ContilNet

Comentários