Bancada acreana se mobiliza pela obra do anel viário de Brasileia

A bancada acreana no Congresso Nacional deve se reunir com o diretor nacional do DNIT, Walter Casimiro, para detalhar o início das obras do anel viário de Brasiléia, obra fundamental para toda a região e para o acesso e o tráfego na Rodovia do Pacífico. O DNIT já homologou em dezembro de 2016 o projeto executivo que foi oferecido pelo governo do Estado, bem como todos os cálculos da ponte a ser construída, com 240 metros de extensão, com pista dupla.

A luta da bancada é pelo empenho imediato da verba para a obra, estimada ao custo de R$ 60 milhões. O ministro dos Transportes, Maurício Quintella, quando veio ao Acre, em novembro do ano passado autorizou o início do projeto, mas até agora o dinheiro não foi liberado efetivamente.

Com a proximidade do fim do período chuvoso na região acreana, os parlamentares querem agilidade do Ministério para que o dinheiro esteja disponível para que o DNIT comece o mais rápido possível a execução dos serviços. Os R$ 60 milhões já estariam assegurados em emenda da bancada acreana, aguardando apenas a liberação. Por isso, a bancada acreana deve, também, se reunir com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, para viabilizar a liberação imediata da emenda e seu empenho.