Boate é lacrada pela Polícia Civil na cidade de Brasiléia

Histórico de violência, homicídio, tentativa, brigas e outros registros foram motivos

Alexandre Lima

    Embasado na lei de segurança pública, a boate vinha sendo palco para violência e foi fechada - Foto: Almir Andrade
Embasado na lei de segurança pública, a boate vinha sendo palco para violência, foi fechada – Foto: Almir Andrade

O delegado titular da polícia civil do município de Brasiléia, Cristiano Bastos, embasado na Lei de Segurança Pública, nº 1.479/2003, lacrou uma boate localizada no Bairro Ferreira Silva, devido estar sendo registrado muitas ocorrências, inclusive uma tentativa e um homicídio nas ultimas semanas.

Também foram registrados disparos de armas de fogos, porte de arma branca (faca), consumo de álcool e entorpecentes nas redondezas por menores e muitas brigas. Com esses registros, a expedição de licença de funcionamento foi suspensa, consequentemente, os pareceres do Bombeiros, Furepol, PM e Polícia Civil.

Delegado de Brasiléia Cristiano Bastos - Foto: Almir Andrade
Delegado de Brasiléia Cristiano Bastos – Foto: Almir Andrade

Todos essas ocorrências também se juntaram às reclamações feitas pelos vizinhos por perturbação da ordem, já que a localidade é uma área residencial. Esse parecer foi enviado aos órgãos competentes pedindo a não renovaçãoo da Licença de segurança para o funcionamento do estabelecimento.

Segundo o delegado, ainda cabe recurso às instancias superiores caso o donos queiram reabrir a boate, desde que venha cumprir normas. O não cumprimento da determinação atual poderá gerar multa de até R$ 1.821 reais.

    Foto: Almir Andrade
Foto: Almir Andrade

Comentários