Carnaval 2018 em Brasiléia é marcado pela tranquilidade e com presença das Rolinhas do Coronel

Quando começou, eram menos de 10 amigos. Hoje, já ultrapassa os 2000 todos os anos e tem o poder de juntar até famílias inteiras para brincar.

Em dois dias de festa de carnaval na fronteira, está sendo marcado pela tranquilidade e muita animação. A abertura que aconteceu na noite deste sábado, dia 10, e irá até a madrugada de terça-feira, dia 13, onde contou com um grande número de público e sem chuva como de costume em anos passados.

Equipe organizadora na 1ª noite…

Mas, o dia esperado fica para o domingo (11), quando muitos se preparam com alegria para participar do bloco mais animado da regional do Alto Acre, o Rolinhas do Coronel, quando os homens se transvestem de mulher, enquanto outros, se aproveitam para realizar suas fantasias.

Criado no início da década de 90, quando um grupo de amigos na residência da professora Gislene Salvatierra em Brasiléia, que era casada do o senhor Carlos César (in memorian), conhecido como ‘Coronel Carlito’, resolveram montar um bloco para brincar o carnaval, já que a banda municipal havia acabado e com ela, o Bloco dos Sujos. Para fechar a lacuna, os amigos criaram o bloco das Rolinhas do Coronel.

Bloco rolinhas do Coronel, na casa do saudoso Carlos César, no início da década de 1990 – Foto: arquivo pessoal Gislene Salvatierra

A partir daí todos os anos, fazendo sol ou chovendo, o bloco desce da parte alta da cidade no domingo de carnaval até a praça no centro, Ugo Poli. Quando começou, eram menos de 10 amigos. Hoje, já ultrapassa os 2000 todos os anos e tem o poder de juntar até famílias inteiras para brincar.

Neste ano, com iniciativa privada, mas com apoio da Prefeitura, Sebrae e outras empresas, o carnaval em Brasileia que faz parte da cultura popular não poder faltar, sendo pequeno ou não. Três bandas e DJs reversam nas noites e o evento ainda tem o apoio das forças de segurança.

Milhares de ‘Rolinhas’ participam todos os anos na cidade de Brasiléia.

Comentários