Cine Educação e Direitos Humanos acontecerá em Rio Branco e Brasileia

Rose Farias

O programa Cine Educação e Direitos Humanos será realizado pela terceira vez no Acre.  As duas edições reuniram cerca de 70 professores. Além de Rio Branco, esse ano o projeto se estende ao município de Brasileia. A ação é realizada pela Cinemateca Brasileira e Via Gutemberg. Podem se inscrever no programa os professores das escolas de ensino médio dos dois municípios. As inscrições para a oficina poderão ser feitas pelo link: http://cineedu.com.br/inscricaocedh_ac/ .

O programa que no Acre tem como parceiros a Secretaria de Estado de Educação e Esporte e a Fundação de Cultura Elias Mansour, trabalha com a ideia de introduzir o audiovisual no ensino básico.

A capacitação em Brasileia, acontecerá no dia 13 deste mês, das 8 às 12 e das 14 às 18 horas, com a participação de professores das escolas de Epitaciolândia. No dia 15, segunda-feira será a vez de Rio Branco com a mesma carga horária. A oficina é ministrada pela educadora Izabel Brunsizian. A ideia é  formar público de cinema a partir do repertório de informações sobre os filmes e a linguagem cinematográfica oferecidos aos professores da rede do ensino básico.

“Além disso, pretendemos contribuir para a formação do cidadão, desenvolvendo no indivíduo a capacidade de analisar, discutir e posicionar-se perante informações transmitidas através dos filmes, bem como ampliar acesso a conteúdos audiovisuais de qualidade nas temáticas de direitos humanos e propiciar a experiência social de ‘ir ao cinema’”, disse a educadora.

Como é aplicada a metodologia

Os filmes que serão trabalhados na oficina são selecionados na Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. As produções são: A Fábrica; Disque Quilombola; A Galinha que burlou o Sistema; O menino do Cinco.

O programa se propõe a contribuir com o trabalho pedagógico nas redes de ensino através da temática de direitos humanos. Foi produzido um material de apoio educacional aprofundado sobre cada filme. Ele é distribuído aos professores, abordando tantos as temáticas como a linguagem audiovisual.

“Os professores inscritos assistem aos filmes selecionados e recebem o repertório contido no material de apoio educacional. Neste encontro são discutidas propostas de trabalho dentro da sala de aula. Na sequência, o filme selecionado pelo professor é disponibilizado temporariamente para a exibição aos seus alunos” explicou Izabel.
A equipe do Programa sempre mantém um canal de comunicação para acompanhar as atividades e, para fechar o ciclo, é realizado um encontro final no qual os resultados obtidos são apresentados e discutidos.

Comentários