Ciosp apresenta a coordenador criminal implantação do Disque Denúncia e Delegacia Online

Com a intenção de intensificar o enfrentamento à criminalidade no estado, sobretudo em Rio Branco, estabelecendo parâmetros de atuação articulada e novas parcerias, uma visita institucional foi realizada pelo coordenador criminal do Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC), procurador de Justiça Oswaldo D’Albuquerque, à Secretaria de Estado de Segurança Pública. Na ocasião, foram apresentados ao procurador os recursos técnicos e a estrutura funcional do Centro Integrado de Apoio Operacional de Segurança Pública (Ciosp), como a execução do atendimento pelo serviço emergencial 190, da Polícia Militar, e 193, do Corpo de Bombeiros; o monitoramento das câmeras de segurança em vias públicas e a recente incorporação do Disque-Denúncia 181 e 197 e da Delegacia Online da Polícia Civil.

Diferente da tratativa efetivada pelo serviço de emergência já conhecido pela comunidade (190 e 193), o Disque-Denúncia (181 e 197) consiste em um atendimento fundamentado em ouvir minuciosamente o denunciante, registrar a denuncia, analisá-la, apurar sua procedência e encaminhá-la à regional competente. “Após os devidos trâmites, a regional competente opera os devidos procedimentos, como pedidos de representações de mandados de busca e apreensão, prisões etc.”, afirma o coordenador do Ciosp.

Por meio do estreitamento de parcerias, MP e Ciosp visam não apenas a combater a criminalidade, mas implementar pró-ativamente  recursos que impeçam previamente os crimes. A criação de um Núcleo de Justiça Terapêutica, projeto idealizado pela Coordenadoria Criminal do MP/AC, é um recurso que respalda essas prerrogativas, ao focar na prevenção de crimes contra a vida e o patrimônio, por meio da recuperação e reinserção social de dependentes químicos e a devida punição dos traficantes de entorpecentes. “Em Rio Branco, mais de 50% das denúncias de crimes é referente ao tráfico de drogas entre jovens de 15 a 20 anos. A parceria com o MP é imprescindível, pois a Coordenadoria Criminal da instituição tem sido ativa em projetos e ações de repressão e prevenção à violência”, acrescenta o delegado.

Rio Branco contará com mais câmeras de segurança a partir de maio

No âmbito do Ciosp, o Disque-Denúncia, a Delegacia Online da Polícia Civil (http://www.delegaciaonline.ac.gov.br/#) e os vídeos de monitoramento são instrumentos proativos na coibição do crime antes que ele aconteça. “Grande parte da criminalidade pode ser combatida com a prevenção. Pelo monitoramento das câmeras, por exemplo, o policial se antecipa e aborda o suspeito antes que o crime seja consumado”, assegura Ildor Reni. Se, porventura, a polícia não conseguir impedir o crime, as cópias dos vídeos de monitoramento são incorporados como prova aos autos do inquérito policial.

O Ciosp conta hoje com 45 câmeras de segurança dispostas em vias públicas de Rio Branco. Até maio, o centro pretende ampliar os pontos de vídeo-monitoramento, especialmente na Estação Experimental, Via Chico Mendes, Bosque, e demais bairros onde há concentração de comércios e supermercados, intimidando ações criminosas e aumentando o alcance e percepção de segurança pública.

Amanhã (5), por exemplo, um centro de policiamento comunitário será inaugurado no bairro Calafate, após apuração da análise criminal do Ciosp, que apontou elevado número na incidência de crimes no local e em suas imediações.

Comentários