Começa a ser discutida programação em memória aos 25 anos após Chico Mendes

Tatiana Campo

Tião Viana assinou o decreto que cria a comissão especial para a organização das atividades em homenagem a Chico Mendes (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Tião Viana assinou o decreto que cria a comissão especial para a organização das atividades em homenagem a Chico Mendes (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Qual o legado de Chico Mendes? O que mudou 25 anos após sua morte? Estas e outras questões deverão ser discutidas e relembradas até dezembro, quando serão completados 25 anos sem o líder seringueiro. As primeiras reuniões para tratar das atividades alusivas à data já aconteceram.

Na noite desta quarta-feira, a Comissão Especial para Organização e Divulgação das Atividades Alusivas à Memória e ao Legado do Líder Seringueiro e Herói Nacional Chico Mendes apresentou as primeiras propostas ao governador Tião Viana.

Debates, concursos de redação e outras ações devem acontecer ao longo do ano e, principalmente, no dia 15 de dezembro, data de entrega do Prêmio Chico Mendes, evento anual que premia iniciativas sustentáveis em diversas áreas.

“Nós estamos tendo capacidade de resposta para os desafios, e a sociedade tem se expandido e progredido. Os ideais do Chico Mendes estão presentes hoje e em toda a trajetória iniciada pela Frente Popular. Quando uma criança vai para a escola e recebe na merenda escolar a proteína do peixe que vem dos produtores familiares e faz parte de uma cadeia produtiva é a sustentabilidade que defendemos virando realidade na rotina dos acreanos”, disse o professor Marcos Afonso, da Biblioteca da Floresta, integrante da comissão.

Comentários