Como sobreviver ao carnaval: veja dicas para curtir a folia sem prejudicar a saúde

Pular o carnaval pode gerar dores no corpo e nos pés. Invista em palmilhas de silicone, que absorvem o impacto, minimizando lesões.

1 – Álcool

Uma das principais causas da ressaca é a desidratação que o álcool provoca. Para evitar o problema, a nutricionista Mariana Froes, do Centro Multidisciplinar da Dor recomenda: “Tenha sempre uma garrafinha de água e alterne com a ingestão de cerveja, caipirinha e qualquer outra bebida alcoólica.

Se, mesmo assim, a ressaca surgir, continue investindo no consumo de líquidos, evite refrigerante e produtos industrializados, preferindo frutas, vegetais, carnes magras e peixes. Beba isotônicos, para repor os sais minerais perdidos, e abuse da água de coco, rica em potássio”.

2 – Dieta

A endocrinologista Carolina Mantelli Borges dá algumas dicas para não sabotar sua dieta: “Se for viajar, faça escolhas inteligentes. No café da manhã você pode optar por frutas, iogurte desnatado, granola sem açúcar, aveia e pão integral com geleia sem açúcar. No almoço, escolha arroz integral, alguns vegetais, uma carne magra ou peixe.

O atum enlatado pode ser a base para um sanduiche ou salada. No lanche da tarde, coma frutas, amêndoas, castanha de caju ou nozes. O conselho mais importante é não ficar mais de 3 horas sem se alimentar. Se isso acontecer, tudo que você desejará será um prato bem gorduroso e calórico”.

3 – Pele

Para pular nos blocos ou aproveitar a praia sem o risco de virar um camarão, siga as orientações da dermatologista Luciana Macedo de Oliveira: “O filtro solar deve ser aplicado antes de sair de casa. Quem tem pele oleosa deve optar por uma versão oil free. Reaplique o protetor cada 2 horas, após mergulhar ou transpirar excessivamente. Aposte em chapéus e bonés para proteger os cabelos e o couro cabeludo da exposição solar.

É preciso ingerir 2 litros de água por dia para hidratar o corpo, todos os tipos de pele precisam de um bom produto hidratante. Para o rosto, recomendo investir em duas versões, uma específica para o dia e outra para a noite”.

4 – Corpo dolorido

Pular o carnaval pode gerar dores no corpo e nos pés. “Quem vai passar horas em pé deve usar sapatos confortáveis. Invista em palmilhas de silicone, que absorvem o impacto, minimizando lesões.

Se você já estiver com bolhas ou calos, prefira sapatos que deixam o pé respirar, mas tome cuidado com garrafas e cacos de vidro no chão. Evite abafar o local, que pode provocar atrito, agravando o machucado”, diz a endocrinologista Carolina Mantelli Borges. Para aguentar a maratona, a naturóloga Raquel Oliva recomenda dormir, pelo menos, 6 horas por noite. Se não for possível, procure tirar um cochilo no meio da tarde para recarregar as baterias.

5 – Petiscos

Durante o carnaval, é comum improvisar as refeições na rua, mas tenha cuidado com o que você escolhe. “O ideal é sair de casa bem alimentada. Se não for possível, carregue um pacote de amêndoas ou castanhas de caju.

Na praia, prefira comprar milho verde, picolé de frutas sem leite e açaí batido sem xarope de guaraná. A pipoca salgada também pode ser uma fonte de energia menos calórica, mas evite acrescentar manteiga”, orienta a nutricionista Mariana Froes.

Para quem pretende desfilar, curtir blocos ou trios elétricos, a endocrinologista Carolina Mantelli Borges recomenda evitar frituras, ovos, carnes vermelhas, derivados de leite e alimentos. “As gorduras presentes nestes alimentos podem comprometer o processo digestivo, causando azia e sensação de estômago pesado”.

6 – Pós-folia

Para quem exagerou no álcool e na ingestão de gorduras durante o carnaval, a endocrinologista Carolina Mantelli Borges recomenda desintoxicar o organismo com uma dieta rica em líquidos e alimentos naturais.

“Durante 3 dias faça uma dieta detox. Consuma muitos líquidos, como água de coco, chá verde, sucos naturais, sopas, alimentos ricos em fibras e pobres em gorduras e carboidratos refinados”, diz a médica.

Fonte:

Comentários