Comunidades rurais de Brasileia e Epitaciolândia serão beneficiadas com moradias

Equipe da Secretaria de Estado de Habitação de Interesse Social (Sehab) esteve reunida com moradores, trabalhadores e líderes das comunidades rurais das cidades de Brasileia e Epitaciolândia para orientar quanto à viabilização dos procedimentos necessários para ingresso no Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). O encontro foi realizado na quarta-feira, 27.

O objetivo do Sindicato dos Trabalhadores Rurais é atender todas as famílias que foram atingidas pela enchente de 2012 com unidades habitacionais (Foto: Assessoria Sehab)
O objetivo do Sindicato dos Trabalhadores Rurais é atender todas as famílias que foram atingidas pela enchente de 2012 com unidades habitacionais (Foto: Assessoria Sehab)

O objetivo do Sindicato dos Trabalhadores Rurais é atender todas as famílias que foram atingidas pela enchente de 2012 com unidades habitacionais (Foto: Assessoria Sehab)

A entidade organizadora do processo para aquisição de unidades habitacionais em Brasileia será o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que fica responsável por realizar os projetos arquitetônicos e técnicos sociais e apresentar para a Caixa, juntamente com o cadastro das famílias que serão beneficiadas para que o recurso seja aprovado.

A Sehab irá dar suporte técnico na elaboração desses projetos, para que o recurso seja liberado e as casas, construídas o quanto antes.

No primeiro levantamento feito em Brasileia foram identificadas 200 famílias da zona rural que sofreram com a enchente de 2012 e serão contempladas com unidades habitacionais. Na cidade vizinha, Epitaciolândia, pelo menos 150 famílias serão atendidas.

Na reunião, o arquiteto da Secretaria de Habitação apresentou aos moradores e às lideranças locais todos os critérios necessários para o enquadramento no PNHR. O secretário de Habitação, Aurélio Cruz, esteve presente ao evento e falou sobre o apoio que o governo do Estado dará nessa etapa de liberação dos recursos.

De acordo com o secretário, o governo do Estado, por meio da Sehab, já trabalha com o PNHR em outros municípios e sabe os caminhos para que a entidade se enquadre às normas do programa. “Por isso viemos até aqui conversar com a comunidade e com as lideranças para esclarecer as dúvidas e ajudar no processo de organização da documentação tanto dos futuros beneficiários quanto da entidade organizadora. É nosso dever como Estado dar apoio e orientação para que essas famílias tenham acesso a uma moradia digna com recursos federais.”

Ludmilla Santos (Assessoria Sehab)

Comentários