Deputado Antonio Pedro questiona falta de pagamento aos funcionários da Fábrica de Camisinhas em Xapuri

antonio170615

O deputado Antonio Pedro (DEM) denunciou na manhã de quarta-feira, 30, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), que funcionários da Fábrica de Camisinhas Natex, instalada no município de Xapuri, estariam há três meses sem receber o salário. O parlamentar afirma que recebeu a reclamação de vários trabalhadores que estão com as contas atrasadas no comércio do município, recebendo cobranças diárias.

“Volto aqui na tribuna da Aleac para mais uma vez denunciar a situação dos trabalhadores da Natex, em Xapuri. Os funcionários me procuraram para pedir ajuda, pois, estão três meses sem receber”, disse ao ressaltar ainda que existem funcionários que entraram de férias e não receberam nem o 1/3 de férias. “Não é possível que um pai de família que trabalha, cumpre seu expediente, não receba seu salário para cumprir suas obrigações financeiras no final do mês. Nem 1/3 de férias recebem”, falou.

Ele pontuou que ao invés da fábrica estar gerando renda no município, estariam ocasionando dívidas por parte dos funcionários. “Ao invés da geração de emprego e renda, essa fábrica está é gerando devedores. O empregado não recebe e não consegue pagar as cobras. Algo está errado naquele local”, questionou.

O deputado frisou ainda que obteve a informação de que o Governo do Estado teria rescindido o contrato com a Empresa Lopes, responsável pela Fábrica de Camisinhas. “Na terça-feira recebi uma ligação onde à pessoa me informou sobre a rescisão do contrato com a Empresa Lopes. Isso me deixou muito preocupado, pois, estamos próximos das festas de final de ano. Como essas famílias ficarão?”, indagou o deputado.

“Peço ao Governo do Estado que não permita que essas famílias continuem a passar por tal situação. Não podemos aceitar que um pai de família que trabalha, cumpre seu expediente, receba seu salário para cumprir suas obrigações financeiras e sustentar sua família. Ao invés da fábrica estar gerando emprego e renda, está é gerando devedores. É um absurdo”, enfatizou.

Antonio Pedro denunciou também a precariedade em um abrigo no município de Brasiléia. No local estão acomodadas oito famílias que perderam suas casas na alagação de 2015.

“Falta sensibilidade de nossos governantes para lidar com essa situação. Oito famílias foram colocadas em um abrigo que não possui condições de moradia. Foram abandonadas naquele local sem assistência médica, alias, sem nenhum tipo de assistência. Quem vai lá percebe que o lugar tem um cheiro desagradável. Tem uma senhora lá que me disse que tem câncer. Além ser obrigada a morar em um ambiente sem nenhum tipo de higiene, não está tendo nenhum tipo de assistência médica”.

O parlamentar lamentou que as promessas do então ministro da Integração, Ricardo Occhi, não tenham se cumprido. “O ministro veio e fez um monte de promessa, porém, esqueceu-se de cumpri-las. É uma pena, pois, temos famílias que sofrem até hoje. Em Xapuri, ainda na alagação de 2012 prometeram 60 casas e até hoje não foram construídas. Na última alagação prometeram mais 205 casas, também não construíram. Até quando a população será enganada? Respeitem a dignidade das pessoas”, finalizou o deputado. (Assessoria Parlamentar)

Comentários



Versão de Desktop | Mudar para Versão Móvel