Deputado chama presídio boliviano de “pocilgas de matar brasileiros”

O deputado Moisés Diniz (PCdoB) acaba de sugerir a criação de uma comissão de deputados estaduais para uma viagem urgente à Brasília, a fim de cobrar do Governo Federal providência para as agressões bolivianas à brasileiros, na fronteira com o Acre. Nesse feriado, um acreano, de apelido “Leck”, foi assassinado num presídio de Vila Bush, na Bolívia.

Deputado comunista acreano, Moisés Diniz, do PCdoB - Foto: A Tribuna
Deputado comunista acreano, Moisés Diniz, do PCdoB – Foto: A Tribuna

A comissão deverá ser formada por cinco parlamentares e a ideia é ir ao Itamaraty, na companhia da bancada federal, em Brasília, para cobrar um posicionamento firme do Brasil em relação ao problema, que vem ocorrendo na fronteira há muito tempo.

O deputado Moisés Diniz, num discruso indignado, chamou as vilas bolivianas próximas a Rio Branco de “pocilgas de matar brasileiros”.

Para o parlamentar, ou as providências são tomadas com urgência ou mais acreanos vão morrer em território boliviano. “Por enquanto estão matando pés-de-chinelos, mas quando matarem o filho dum [sic] bacana, aí vai todo mundo acordar para a realidade”, disse Diniz.

Por: Evandro Cordeiro

Comentários