Diretora da escola KJK desmente que livros estariam sendo jogados fora

Os livros seriam da escola estadual Kairala José Kairala e escola e IOP em Brasileia, a pedido do senhor Sebastião Monteiro da Silva dono da firma reciclagem Silva LTDA foi levado à sua propriedade para vender para a reciclagem em Porto Velho, capital do estado vizinho de Rondônia, já que a direção da escola pediu informações da Secretaria Estadual de Educação que o orientou fazer a doação.

Os volumes foram doados pelo Ministério da Educação através do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Escola).

Alguns dos volumes de Física, Química, Biologia e Português não tem mais validade ao contrário que dizia a reportagem de um site de notícias de Rio Branco, a professora Vilma Gali foi até o local onde estavam os livros, lá ela comprovou a grande mentira. Usaram o casal de velhinhos para cometer esse absurdo dizendo que os livros ainda tinham utilidade, sendo que desde de 2010 que os livros não tem mais condições de uso para a escola, ameaçaram até de chamar a Policia,

A professora Vilma Galli mostrou-se indignada com essa situação onde o jornal joga a população contra a escola já que muitas pessoas fizeram comentários sobre os livros. O jornal também fala que os livros estavam num lixão, o que é mentira. Os livros estavam na casa do Seu Sebastião, dono da firma que a escola fez a doação. Os livros ainda estão em Brasileia porque está aguardando uma carreta para levar para Porto Velho. A Professora e gestora da maior escola de Brasiléia, Vilma Gali lamentou esta falsa acusação e repudiou o site que se diz conceituado no Estado.

Matéria relacionada:

Centenas de livros doados pelo Ministério da Educação a escola estadual em Brasileia são encontrados em ferro velho

Fonte: noticiasdafronteira.com.br

Comentários