Dupla é presa acusada de tráfico internacional de drogas

A droga estava acondicionada em um invólucro coberto com fita crepe. Alfredo Ruiz portava ainda a quantia aproximada de R$ 2 mil.
Os policiais apreenderam, junto com a droga, uma quantia de R$ 2 mil/Foto: Assessoria
Os policiais apreenderam, junto com a droga, uma quantia de R$ 2 mil/Foto: Assessoria

Antônio de Cezar de Araújo Filho, 46, conhecido por Pequeno, foi preso em flagrante no último sábado, 12,por volta das 9h30m, por investigadores da Delegacia de Repressão a Entorpecente/DRE, da Polícia Civil, quando recepcionava, no Bairro Cidade Nova,região do Segundo Distrito da capital, do peruano Alfredo Isaias Ruiz Huayana, 4,5 Kg de cocaína pura.

O estrangeiro é motorista de um ônibus da empresa Movil Tur, que também foi preso em flagrante. Ele tinha saído com destino a Rio Branco/Acre da cidade de Puerto Maldonado/Peru, capital do departamento Madre de Dios e da província de Tambopata, município com cerca de 38 mil habitantes.

A droga estava acondicionada em um invólucro coberto com fita crepe. Alfredo Ruiz portava ainda a quantia aproximada de R$ 2 mil, além de USD$ 1 mil Soles, peruano. O delegado Pedro Paulo Buzolin, responsável pela elaboração do flagrante, disseque a prisão dos traficantes é resultado de cinco meses de investigação.Antônio de Cezar de Araújo Filho é egresso do sistema prisional,  cumpriu pena por tráfico de droga no presídio Francisco Conde.

A autoridade policial observou ainda que esse mesmo ônibus já havia sido apreendido em outra ocasião,mas apesar das buscas realizadas no veículo a droga não foi encontrada. “O ônibus foi devolvido à empresa, por não ter sido vislumbrado indícios de envolvimento do proprietário no trafico internacional de cocaína”, observou Buzolin.

Por se tratar de cocaína pura, o delegado Pedro Paulo Buzolin explicou que quando colocada na rede para consumo o produto poderia alcançar a cifra de 80.000 trouxinhas. “A DRE vai continuar agindo de forma intensa na repressão ao tráfico de drogas”, finalizou o delegado.

Comentários