“É inadmissível que se corte quase R$ 16 milhões da Fundação Hospitalar do Acre”, dispara Sinhasique

Para Sinhasique, é inadmissível cortar esse volume de recursos do maior Hospital do Acre. “Estamos falando do principal Hospital do Estado”

Deputada Eliane Sinhasique (PMDB)
Deputada Eliane Sinhasique (PMDB)

ASSESSORIA

A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quarta-feira (30), para reclamar dos cortes na saúde e dos aumentos injustificados em órgãos do Estado que não possuem a mesma função social.

“É inadmissível que se corte quase R$ 16 milhões da Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre) e se aumente quase R$ 8 milhões na Secretaria de Desenvolvimento Florestal (Sedens). As prioridades do Governo tinham que ser saúde e educação”, pontuou a parlamentar.

Para Sinhasique, é inadmissível cortar esse volume de recursos do maior Hospital do Acre. “Estamos falando do principal Hospital do Estado. É o hospital que faz cirurgias, transplantes e outros. Para mim, isso é um crime! Qual é a prioridade desse Governo?”.

Eliane reclama do aumento de recursos para órgãos de menor importância como Cageacre e Acredata. Houve um aumento de aproximadamente RS2.500 milhões para a Cageacre e de quase R$ 1.500 milhões para o Acredata, enquanto que a Secretaria de Saúde teve redução de quase RS 5 milhões.

“O Governo está aumentando o orçamento de órgãos que nem existem mais e reduzindo o orçamento da saúde. O que é que o Acredata faz? Eu não posso admitir uma coisa dessa! Tem que cortar de onde não precisa”, disse.

Eliane também criticou o fato de o Governo do Estado ter o poder de remanejar 30% do orçamento, enquanto que o Governo Federal e os municípios remanejam apenas 20%.

Comentários