Eduardo Farias apresentará Projeto de Lei com objetivo de controlar a venda de anabolizantes

Deputado Eduardo Farias - Foto: divulgação
Deputado Eduardo Farias – Foto: divulgação

O deputado Eduardo Farias (PCdoB), disse na sessão desta terça-feira, 26, que apresentará Projeto de Lei com o objetivo de controlar a venda de anabolizantes. Segundo o parlamentar, é preciso que se crie uma barreira que dificulte o acesso dos jovens aos remédios veterinários. A preocupação de Eduardo Farias é que casos envolvendo o uso de anabolizantes vêm crescendo no Brasil. A morte do jovem Jonas da Silva Lopes, de apenas 15 anos, chamou a atenção do parlamentar. O adolescente veio a óbito na última quinta-feira, 21, após sete dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco.

Ele foi vítima do uso de um produto veterinário conhecido como ADE, complexo vitamínico indicado apenas para uso em animais de grande porte, que estava sendo injetado no músculo por ele e outros sete amigos com o objetivo de obter resultados mais rápidos na busca pelo corpo perfeito. De acordo com o deputado, ainda que exista uma Lei Federal que proíba o uso de anabolizantes a maioria dos jovens brasileiros consegue facilmente ter acesso ao produto.

“Com a morte desse jovem de apenas 15 anos, ocorrida após injetar no músculo vitaminas de uso veterinário para ganhar massa muscular, eu senti a necessidade de debater esse tema aqui na tribuna com o intuito de alertar os nossos jovens do perigo que estão correndo. Apesar de existir uma Lei Federal que proíba o uso de anabolizantes, esses adolescentes conseguem ter acesso a esses produtos muito facilmente. Esses produtos são comercializados em outros países, contrabandeados e vendidos no Brasil sem nenhum controle. Os jovens compram anabolizantes sem receitas e injetam no corpo. Apresentarei um projeto de lei com objetivo de controlar a venda desse produto no Estado”, disse.

O parlamentar sugeriu a realização de uma audiência pública na Assembleia Legislativa com a presença de médicos, farmacêuticos e veterinários para debater o tema. “Não podemos permitir que os nossos jovens interrompam suas vidas por conta do uso de anabolizantes. A realização de uma audiência pública com a presença de profissionais que entendem do assunto ajudará a alertar a sociedade de modo geral para o perigo que esses adolescentes estão correndo, esse é o grande objetivo”, disse.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Comentários