Eleições: Acre gastará cerca de R$ 16 milhões em campanha para governador

Estado terá o menor gasto do país na campanha para governador.

Com informações de ContilNet

A campanha eleitoral pelo cargo de governador do Acre será a que menos consumirá dinheiro, dentre os 26 estados e o Distrito Federal, de acordo com as estimativas de despesa entregues pelos candidatos à Justiça Eleitoral no último sábado (5).

Informações publicadas pelo portal G1 de São Paulo afirmam que São Paulo terá nove concorrentes ao Palácio dos Bandeirantes, e terá a campanha mais cara do Brasil.

De acordo com a publicação, no território acreano, a campanha não sairá por menos de R$ 15.950.000,00. Quatro candidatos concorrerão ao cargo.

Em todo o Brasil, 169 candidatos concorrerão ao cargo e gastarão em torno de R$ 2.430.018.616,16. “A cifra é equivalente ao valor do orçamento previsto para 2015 de um município como Niterói (RJ), com quase 500 mil habitantes”, cita o site.

A previsão de gasto dos 11 candidatos a presidente é de R$ 916 milhões – Dilma Rousseff, Aécio Neves e Eduardo Campos estimam gastar, juntos, quatro vezes mais do que a soma dos outros oito adversários.

O Amapá terá a segunda eleição mais barata – os sete candidatos ao governo estimam gastos de até R$ 22 milhões.

A soma das despesas previstas dos dez candidatos a governador com as campanhas mais caras (R$ 748 milhões) corresponde a 30% do total de gastos de todos os candidatos a governador do país.
Os três primeiros desses dez são de São Paulo: Paulo Skaf, do PMDB (R$ 95 milhões); Alexandre Padilha, do PT (R$ 92 milhões); e Geraldo Alckmin, do PSDB (R$ 90 milhões).

A Lei das Eleições prevê que, em todas as disputas, o Congresso deve aprovar até 10 de junho uma outra lei que defina os limites de gastos das campanhas por cada candidato. Como isso não ocorreu, cada partido fixou, internamente, o teto das despesas.

Comentários