Eletrobras cobra 19 prefeituras do Acre: Brasiléia e Epitaciolândia estão em dia

Apenas Rio Branco, Acrelandia, Brasiléia e Epitaciolandia estão adimplentes com Eletrobras Distribuição Acre, as outras prefeituras possuem débitos que somados custam em torno de R$ 7.895179,00 (relativo ao consumo de energia elétrica dos próprios municipais e de iluminação pública – posição de nov/12, sem multas, juros e correão monetária).

Segundo o Assistente da Diretoria Comercial da Eletrobras Distribuição Acre, Raimundo Nonato da Silva, essa prefeituras que estão inadimplentes com a distribuidora pode ter seus nomes negativados no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Feral (CADIN) e ficarem impossibilitadas de receberem recursos federais (FPM).

Raimundo Nonato confirma que em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Porto Walter estão sendo desenvolvidas ações monitórias de cobrança, execução judicial de parcelamentos de débitos vigentes com mais de três parcelas vencidas e inscrição no CADIN.

Na semana passada os servidores da Eletrobrás/Acre fizeram uma manifestação para cobram da direção da empresa alguma medida para acabar com a inadimplência do poder público. As dívidas atrasadas estão impedindo que a Eletrobrás faça novos investimentos e melhore os serviços oferecidos ao consumidor.

De acordo com os sindicalistas, quando o consumidor não paga a conta em 30 dias tem o fornecimento interrompido. Para o Governo do Estado e as prefeituras a mesa regra não vale. Atualmente quem mantém a Eletrobrás são os consumidores residenciais e empresários.

(Bruna Lopes – A Tribuna)

ELETROBRAS

Comentários