Eliane Sinhasique lamenta que Acre tenha a maior taxa de gravidez na adolescência

Entre janeiro e outubro desse ano, foram registrados 617 partos normais de mães entre 15 e 19 anos

Sinhasique voltou a questionar falta de atitude da Segurança Pública /Foto: Assessoria

A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na manhã desta quinta-feira (7), para lamentar que, segundo a Fundação Abrinq, o Acre seja o Estado com a maior concentração de mães adolescentes.

“Tive acesso ao relatório ‘A Criança e o Adolescente nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)’, da Fundação Abrinq, que diz que o Acre é o Estado com a maior concentração de crianças nascidas de mães com menos de 19 anos, apresentando uma taxa média de 27% de mães adolescentes”, disse Sinhasique.

Entre janeiro e outubro desse ano, foram registrados 617 partos normais de mães entre 15 e 19 anos na Maternidade Bárbara Heliodora. Para a parlamentar, isso é fruto de um trabalho insatisfatório das Secretarias de Saúde, da Mulher e da juventude.

“Isso, no meu entendimento, significa que o trabalho que deveria ser feito de conscientização, instrução e orientação, está falhando. Temos 2 Secretarias da Mulher no Estado do Acre e 2 Secretarias da Juventude. E, no entanto, as ações no sentido de evitar a gravidez na adolescência são pífias”, afirmou a deputada.

Segundo a parlamentar, existem mais de 15 métodos contraceptivos oferecidos pelo Estado, mas a falta de informação a respeito deles aumenta o índice de gravidez precoce: “É preciso fazer campanha na televisão e na rádio para disseminar conhecimento, para orientar, para educar, as nossas adolescentes. Nessa fase elas deveriam estar brincando de boneca e não brincando de serem mães”.

Em seu primeiro ano como deputada, Sinhasique apresentou Projeto de Lei que destinava 50% da verba publicitária para campanhas educativas. Porém, o projeto não foi aprovado na Assembleia.

Comentários