Em menos de um mês, Petecão percorre 22 municípios debatendo emendas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O senador Sérgio Petecão (PSD) encerrou na última sexta-feira, 13, jornada pelos 22 municípios acreanos para debater a correta aplicação de suas emendas parlamentares. Em menos de um mês ele percorreu todo o Acre para ouvir os anseios dos mais diversos segmentos da sociedade: ribeirinhos, índios, produtores rurais, professores, profissionais da saúde, vereadores e prefeitos; todos tiveram a oportunidade de apresentar suas necessidades e propor soluções.

Muitos destes problemas estão de fora da atuação parlamentar, como falta de agências do INSS, bancárias, unidades de saúde sem estrutura, ausência de ensino superior, regularização fundiária. Apesar disso, o senador não tem medido esforços em buscar as soluções junto aos órgãos competentes. Em visita ao Ministério da Previdência relatou as dificuldades enfrentadas nas cidades sem a presença do INSS.

Naquilo em que as emendas permitem, Petecão estudará, em conjunto com os prefeitos, a melhor forma dos recursos trazerem benefício real para a comunidade. Desde o começo desta iniciativa inédita, o senador tem destacado que o objetivo é ouvir os vereadores, que ele classifica como o “pára-choque” dos anseios da sociedade.

Em cada município onde passou Petecão fez questão de ouvir atentamente cada pedido da população. A partir de novembro, quando as emendas serão inseridas no Orçamento da União de 2014, o senador e sua equipe técnica em Brasília vão tratar de elaborar os projetos, que também precisam do aval dos prefeitos.

Ao todo cada parlamentar dispõe de R$ 15 milhões em emendas. O senador acreano tem sido um dos campões em liberação, o que beneficia a comunidade com entrega de ruas pavimentadas, tratores para a produção agrícola e as quadras de grama sintética para a prática de esportes pelos jovens.

Nas palavras de cada vereador e prefeito ficaram o elogio à iniciativa. Em todas as cidades o relato era o mesmo: esta é a primeira vez que um senador da República vai debater com as bases a melhor forma de aplicação das emendas. Ao invés de decisões burocráticas feitas nos gabinetes de Brasília, o senador optou por ouvir de quem realmente precisa o que é melhor para o município.

Comentários