Em mensagem aos brasileiros, Bento 16 pede que clérigos ouçam jovens

Em mensagem para a Campanha da Fraternidade de 2013, o papa Bento 16 fala sobre renovação e afirma que os guias da Igreja Católica devem permanecer “novos por dentro, mesmo que não o sejam de idade”.

O papa disse na mensagem aos brasileiros que “os sinais dos tempos” surgem através dos jovens. “Menosprezar estes sinais ou não os saber discernir é perder ocasiões de renovação. Se eles foram o presente, serão também o futuro”, diz o texto assinado em 7 de fevereiro, dias antes da renúncia anunciada pelo próprio Bento 16.

A mensagem do papa foi lida na tarde desta quarta-feira (13) no lançamento da campanha da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que tem como tema “Fraternidade e Juventude”.

Ao ler o texto, o secretário-geral da campanha, Luiz Carlos Dias, lembrou que, apesar da decisão de abrir mão do papado, Bento 16 continua como líder da Igreja Católica até 28 de fevereiro.

Bento 16, que nesta quarta afirmou na Itália ter renunciado pelo “bem da igreja”, afirmou na mensagem que, para os jovens serem protagonistas integrados na comunidade cristã, os líderes não podem “impor rumos”.

“Isto requer guias –padres, consagrados ou leigos– que permaneçam novos por dentro, mesmo que o não sejam de idade, mas capazes de fazer caminho sem impor rumos, de empatia solidária, de dar testemunho de salvação, que a fé e o seguimento de Jesus Cristo cada dia alimentam”, diz a mensagem.

Além de representantes da igreja e da CNBB, participam da abertura da campanha petistas como o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência), o líder do PT no Senado, Wellington Dias (PI) e o deputado federal Nilmário Miranda (PT-MG).

FERNANDA ODILLA – Folha de São Paulo

Comentários