Everaldo Gomes participa do início da campanha contra poliomielite em Brasiléia

DSC_0087

Assessoria PMB

O município de Brasiléia fez a abertura da campanha de vacinação da Poliomelite, que combate a paralisia infantil. O evento foi realizado na quadra dos bairros Leonardo Barbosa e Samuma nesta sábado, 8. O prefeito Everaldo Gomes e a secretária de saúde, Aldenice Ferreira, além dos vereadores e a comunidade participaram do início da campanha.

A equipe da secretaria de saúde que organizou toda a estrutura para o lançamento e abertura da campanha aproveitou para trazer os dois Zé Gotinha que acabou sendo a atração das crianças. Em todas as unidades de saúde de Brasiléia está sendo realizado a vacinação que é de estrema importância para as crianças de 6 meses a 5 anos de idade.

A secretária de saúde, destacou que a o objetivo é imunizar todas as crianças dentro da faixa etária de idade. “Todas as nossas unidades de saúde estão a disposição da população que devem levar seus filhos para se imunizar desta doença que quando não mata deixa sequelas severas durante toda a vida. Precisamos proporcionar a qualidade de vida a nossas crianças. Pais que amam seus filhos devem levá-los para ser vacinados”, explicou a secretária.

O prefeito Everaldo Gomes disse que o município estará sempre atualizado e garantindo as campanhas de vacinação, assim como outras ações que levem a saúde a população. “A abertura da campanha mostrou a dedicação de nossos gestores em promover a saúde. Esperamos que todas as famílias levem seus filhos para tomarem a vacina”, disse Everaldo.

DSC_0066

O vereador Bil Rocha disse que a campanha é um alerta para as famílias imunizar seus filhos. “O município está garantindo a vacinação, mas é preciso que os pais e mães levem as crianças para serem imunizados, para que não corram o risco de contrair a paralisia infantil”, comentou o vereador.

A campanha que teve início neste sábado vai até o dia 21 com vacinas sendo oferecidas em todas as unidades de saúde do município de Brasiléia.

Poliomelite

A poliomielite ou paralisia infantil, como é mais conhecida é uma doença infecto-contagiosa viral aguda que se manifesta de diversas formas. O quadro clássico é caracterizado por paralisia flácida de início súbito e acomete geralmente os membros inferiores. Em algumas pessoas a doença pode levar a paralisia dos músculos respiratórios e da deglutição, situação que deixa a vida do paciente ameaçada. A transmissão ocorre principalmente por contato direto entre pessoas, pelas vias fecal-oral ou oral-oral. A transmissão oral ocorre através de gotas contaminadas que saem da boca ao falar, tossir ou espirrar.

As manifestações clínicas são variáveis, desde infecções sem sintomas ou sinais até quadros de paralisia severa, levando a morte. Somente as formas paralíticas apresentam manifestações como instalação súbita da deficiência motora, acompanhada de febre, assimetria, comprometendo a musculatura dos membros e flacidez muscular, com diminuição ou abolição de reflexos na ária paralisada.

Não existe tratamento específico, o que realmente existe é a prevenção, através de vacinas. No Brasil anualmente é realizada a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Paralisia Infantil, para imunizar crianças com até 5 anos de idade, o que aumenta a cobertura contra a poliomielite. A restrição fica para aquelas que tiveram infecções agudas, febre acima de 38º, diarréia, vômito, alergia a algum componente da vacina. A vacinação é bem simples e não dói nada, basta apenas a criança tomar duas gotinhas do remédio, que já está imunizado.

Comentários