Familiares de jovem que recebeu facadas acusam médico de negligência

Jovem esfaqueado completaria 18 anos nesta quarta-feira. Acusado de atingir Wendilis na frente da casa de festa Aquarela ainda está foragido.

João Barreto da Silva, pai do jovem Wendilis Marques da Silva/Foto: Wiliandro Derze
João Barreto da Silva, pai do jovem Wendilis Marques da Silva/Foto: Wiliandro Derze

Os pais e parentes do jovem Wendilis Marques da Silva, 17 anos, que foi atingido por golpes de faca na frente da casa de festa Aquarela, no município de Brasileia, na última sexta-feira (25), pedem justiça e providências urgentes das autoridades policiais e de saúde.

Segundo os familiares, o jovem saiu da festa depois de receber a notícia de que seu irmão, Bruno da Silva Marques, teria sido esfaqueado. Mas, ao chegar do lado de fora da festa,recebeu dois golpes: um acima das costelas, perto do coração, e outro no abdômen.

A família alega também que houve negligência médica, já que Wendilis recebeu alta em menos de 12 horas de observação.

De acordo com informações, logo que Wendilis recebeu as facadas, um grupo de conhecidos do jovem o cercou e chamou seu pai, João Barreto da Silva. Ao chegar ao local, João o levou para o Hospital das Clínicas Raimundo Chaar, onde o mesmo foi atendido pelo doutor Paulo.

“O doutor Paulo atendeu meu filho e passou somente um pano com álcool nos dois ferimentos, costurou sem fazer qualquer tipo de drenagem, e o encaminhou para a observação. Achei estranho, mas ele é medico e devia estar sabendo o que fazer. Logo depois, meu filho passou mal e a enfermeira colocou remédio no soro dele e ele ficou mais tranqüilo.Pela manhã, o médico olhou o meu filho e o liberou, dizendo que ele teve sorte e que podia ir pra casa”, contou o pai de Wendilis.

Ainda segundo o pai da vítima, ao chegar à casa o jovem sentia muitas dores e no domingo chegou a desmaiar. Nesse momento passava uma viatura da polícia, que foi acionada.

Ao chegar ao hospital,João Barreto contou que o médico Edson que atendeu seu filho perguntou se o garoto tinha sido vítima dos golpes de faca há uns 15 dias.

“Dissemos para o doutor Edson que meu filho tinha sido atingido nas últimas horas de sexta-feira, dia 25, e que o doutor Paulo o liberou no domingo, dia 27”, lembrou João Barreto.

De acordo com a versão dopai do jovem, o médico Edson e sua equipe fizeram de tudo para reanimar o garoto, mas não foi possível salvar sua vida e ele morreu. Seu corpo foi liberado, imediatamente, para o velório e enterro.

No momento em que o corpo de Wendilis estava sendo velado, o delegado da cidade disse que o caso teria que ser apurado, e de imediato encaminhou o corpo do jovem para o Instituto Medico Legal (IML) em Rio Branco.

A família acusa o hospital e o médico de plantão de negligência, devido ao fato do jovem ter sido liberado sem o devido acompanhamento médico.

“Ficamos impressionados porque o doutor Paulo poderia deixá-lo mais alguns dias no hospital, já que ele vinha sentindo muita dor e estava com febre. É uma falta de sensibilidade com avida humana. Meu filho não era para ter morrido, quero justiça e que os criminosos paguem na cadeia o que fizeram com ele” disse, emocionado, João Barreto.

Segundo a família da vítima, o acusado é conhecido como Pretinho e estaria ameaçando a Bruno Silva de morte, motivo que levou o jovem a registrar um boletim de ocorrência.

Se estivesse vivo, Wendilis Silva completaria 18 anos nesta quarta-feira. Os familiares estão revoltados com o descaso do hospital de Brasileia e pedem que a polícia prenda quem desferiu os golpes de faca no jovem.

Relembre o caso que vitimou Wendilis Silva

Na noite de 25 de janeiro, sexta-feira, Wendilis Silva estava na casa de festa Aquarela com seus amigos.  Seu irmão, Bruno Silva, estava do lado de fora da festa e tinha sido abordado por dois homens, um deles, conhecido como Pretinho, que mais tarde seria acusado de ter esfaqueado Wendilis.

O jovem Bruno, ameaçado pelos dois indivíduos, ainda teve o corpo riscado de faca, mas conseguiu fugir e se livrar dos acusados. Nesse momento, segundo testemunhas, Wendilis soube que seu irmão teria sido esfaqueado.

De prontidão, Wendilis saiu da festa à procura do irmão e acabou surpreendido por dois golpes de faca.

Levado ao hospital, a vítima recebeu os primeiros socorros e foi liberado rapidamente, mesmo sentindo fortes dores e febre. Quando voltou ao hospital, no domingo, depois de passar mal em casa, Wendilis não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

Fonte: Agência ContilNet

Com informações de Wiliandro Derze

Comentários