FEM realiza oficina em Assis Brasil para agentes culturais

Ouvir a comunidade é uma forma de garantir que seus anseios culturais sejam atendidos pelo Plano Estadual de Cultura (PEC). Esse tem sido o direcionamento dado pelas equipes da Fundação de Cultura Elias Mansour nas oficinas realizadas nos municípios acreanos. Nessa terça-feira, 18, teve início a escuta pública junto aos fazedores de cultura de Assis Brasil.

Durante dois dias, o centro cultural da cidade será o palco das discussões que passam pelo diagnóstico da realidade cultural do município até a formação de projeto em busca de financiamento junto à Lei de Incentivo à Cultura do Estado. “Precisamos que o plano seja um reflexo dos nossos anseios culturais, que dá a importância da participação dos fazedores de cultura nesse processo”, disse a diretora de Humanização da FEM, Elineide Medeiros.

Encerrado o diagnóstico, entra em execução o prognóstico, ou seja, a seta que indica a direção para onde a cultura seguirá pelos próximos dez anos. E quem decide isso é a comunidade. “Esta é uma consulta inédita, e o Acre está entre os 17 Estados escolhidos pelo Ministério da Cultura para realizar essa conferência estadual. E o governo do Estado, por meio da FEM, quer chegar a todos os municípios. É muito importante essa discussão para o fortalecimento do processo cultural do Acre”, acrescenta Elineide.

O poeta e escritor de Assis Brasil Ilvanir Ribeiro, que já foi beneficiado por uma das linhas de crédito da Lei de Incentivo, falou a respeito das manifestações culturais do município. “O movimento cultural em nossa cidade está começando a ganhar força. É importante que as pessoas conheçam todo o processo para solicitar o incentivo para a realização de um projeto. Esperamos que nos próximos anos a FEM tenha muito trabalho em Assis Brasil”, disse.

Ainda esta semana a equipe da FEM e representantes do Conselho Estadual de Cultura realizam a oficina de escutas para a formação do PEC na cidade de Brasileia.

Lyslane Mendes (Assessoria FEM)

Comentários