Flaviano, Petecão e Gladson ironizam Jorge Viana sobre apoio a Dilma no Acre e descartam subir ao palanque da presidente

O senador Jorge Viana (PT), coordenador da campanha à reeleição de Dilma no Acre, pode tirar o cavalinho da chuva porque nem Flaviano e tampouco Gladson e Petecão irão apoiar a mandatária petista, como está sugerindo (leia aqui) o vice-presidente do Senado.

Nesta quinta-feira, durante agenda política da Aliança por Um Acre Melhor em Acrelândia, os líderes oposicionistas foram curtos e objetivos na reposta ao senador petista ao afirmarem que não há a menor possibilidade de subirem ao palanque da presidenciável petista.

O deputado federal Flaviano Melo, presidente do PMDB, partido que tem Michel Temer como vice na chapa de Dilma, além de ministérios importantes no governo, disse que a direção nacional da sigla sabe de sua posição no Acre em relação ao PT e acrescentou ainda que não acredita que Jorge Viana “terá essa coragem” de chama-lo para “dialogar”.

peflagla_flash

“Ele não tem nem coragem de me convidar. Todos sabem do meu posicionamento aqui no Acre em relação a candidatura da Dilma. E a direção do meu partido, o PMDB, também sabe que aqui no  Acre não tem acordo com o PT”, disse Flaviano.

O presidente da executiva regional do PSD, senador Sérgio Petecão, foi irônico ao saber da intenção de Jorge Viana. “Poderia até ser, mas como é o Jorge Viana que vai chamar a Dilma já perdeu o nosso apoio”.

O candidato ao Senado pela Aliança por Um Acre Melhor, deputado federal Gladson Cameli, presidente do PP no Acre, lembrou que não nenhuma orientação da direção nacional para apoiar a presidenta Dilma e que questões do partido são deliberadas pelo próprio partido.

“O PP é quem manda no PP. Não orientação alguma da nacional nesse sentido. E eles sabem muito bem da nossa posição aqui no Acre”, informou Cameli.

Com informações do ac24horas

Comentários