Fronteira do Acre fica quase 14 horas sem comunicação

Alexandre Lima

Foto: Divulgação/internet
Foto: Divulgação/internet

As cidades de Brasiléia e Epitaciolândia, mais uma vez, ficaram às escuras em relação aos meios de comunicação via celular, fixo e internet. O ‘apagão’ teve início por volta das 15 horas de segunda-feira (18), e se estendeu até aproximadamente, 9:45 desta terça-feira (19).

Até o momento, nenhum comunicado oficial foi enviado aos meios de comunicação, levando explicações do motivo que motivou o suspensão da comunicação. Somente ligações fixas locais eram realizadas, nem mesmo para outros municípios foi possível.

As cidades de Assis Brasil e Xapuri também podem ter sido afetadas, já que recebem a mesma linha. Em tempo, fazia tempo que esses apagões na comunicação não aconteciam na regional do Alto Acre e muitos consumidores falam em processar a empresa fornecedora.

Para quem se lembrou, conseguiu fazer ligações através de celular da cidade de Cobija, lado boliviano.

Nota

Mais uma vez, o jornal oaltoacre.com, repudia a falta de respeito e incompetência da empresa detentora do monopólio da comunicação no estado do Acre. Por anos, mesmo com visível ineficácia desde e extinta Teleacre, às autoridades competentes não fiscalizam e punem a Oi.

Pedimos aqui, outra vez, desculpas pela incompetência de uma empresa que sabe suspender os serviços daqueles que atrasam o apagamento, mas, não sabem disponibilizar um serviço adequado aos clientes lhes sustentam.

Cerca de 70% do Estado do Acre ainda recebem serviços de banda larga 2G, como às cidades de Epitaciolândia, Brasiléia e Assis Brasil, na regional do Alto Acre, considerada atrasada e arcaica para os padrões atuais.

Em tempo, é bom lembrar que o judiciário do Acre e alguns setores do Governo Estadual vem se adequando ao serviço digital, na tentativa de agilizar os processos e serviços. Quem sabe, quando um ‘graúdo’ venha perder o prazo e seja processado, alguma atitude seja tomada em relação a esta empresa.

A direção.

Comentários