Gerentes de endemias realizam encontro para avaliar o controle da dengue no Acre

Marcelo Torres (Assessoria Sesacre)

Gerentes de endemias de 13 municípios acreanos se reúnem de 18 a 20 deste mês, no auditório do Hotel Loureiro, em Rio Branco, para discutir as ações de controle da dengue. O encontro é realizado pela Secretaria de Estado de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica.

Os municípios que participam da avaliação são considerados prioritários, ou seja, os que têm mais infestação do vetor (mosquito Aedes aegypti) e apresentam casos suspeitos de dengue. São eles: Acrelândia, Brasileia, Bujari, Capixaba, Epitaciolândia, Feijó, Plácido de Castro, Porto Acre, Sena Madureira, Senador Guiomard, Tarauacá, Xapuri e Rio Branco.

Os casos de dengue tiveram uma redução de 80% em todo o Estado, e o mais importante é que não foi registrada nenhuma morte causada pela doença este ano (Foto: Marcelo Torres/Sesacre)
Os casos de dengue tiveram uma redução de 80% em todo o Estado, e o mais importante é que não foi registrada nenhuma morte causada pela doença este ano (Foto: Marcelo Torres/Sesacre)

De acordo com a gerente da Vigilância em Saúde, Izanelda Magalhães, a avaliação irá expor o que foi realizado durante o ano. “Estamos realizando um balanço individual de cada município, o que está sendo feito tanto na parte de vigilância epidemiológica quanto no controle do vetor. Além de trocar experiências entre si, iremos traçar um plano com novas perspectivas para os próximos meses, principalmente no período sazonal, que é de novembro a abril”, ressalta.

Segundo Izanelda, os casos de dengue tiveram uma redução de 80% em todo o Estado, e o mais importante é que não foi registrada nenhuma morte causada pela doença este ano, fato que se deve aos esforços das secretarias municipais e do governo do Acre, que vem apoiando cada município e dando suporte para todas as ações voltadas ao controle do vetor e da doença.

“No último dia 17 foram capacitados 150 agentes da comunidade para colaborar com o município de Rio Branco, considerando que temos uma condição de alerta em virtude do alto índice de mosquito que está se proliferando nos bairros da capital”, explica Izanelda Magalhães.

Segundo o gerente de endemias de Plácido de Castro, Sebastião Teodósio, o município está empenhado nos trabalhos de controle do vetor. “Além de borrifar as casas e ruas, trabalhamos também com a orientação à população de como eliminar o mosquito”, esclarece.

Teodósio explica que equipes de agentes de endemias estão nas casas, escolas e até nas rádios para orientar a população sobre os cuidados que devem tomar para evitar a dengue. As ações nesse período serão realizadas com mais ênfase porque em 2011 foram notificados sete casos no município, mas em 2012 até agora já foram notificados 26 casos, o que preocupa a Secretaria de Saúde de Plácido de Castro.

A dengue é uma doença que merece atenção, pois é considerada de caráter urbano, e são nas casas, prédios, escolas e ruas onde se encontra o maior índice de seu vetor.

Os casos de dengue tiveram uma redução de 80% em todo o Estado, e o mais importante é que não foi registrada nenhuma morte causada pela doença este ano (Foto: Marcelo Torres/Sesacre)
Os casos de dengue tiveram uma redução de 80% em todo o Estado, e o mais importante é que não foi registrada nenhuma morte causada pela doença este ano (Foto: Marcelo Torres/Sesacre)

Comentários