Governo prepara equipe para o combate a eventos críticos ambientais

Preocupado com as constantes chuvas no Estado e a iminência de uma nova alagação, o governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), concluiu nesta sexta, 21, um curso sobre Plataforma de Monitoramento Ambiental (TerraMA²), para monitoramento, análise e alerta de eventos críticos ambientais. A oficina foi realizada no auditório da Unidade Central de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (Ucegeo) para os técnicos da área de monitoramento hidroclimático da Unidade de Situação do Estado.

O TerraMA² é uma plataforma que permite coletar e cruzar em tempo real os dados geoambientais com mapas de riscos e vulnerabilidade ambientais, visando gerar alertas para diversas aplicações, inclusive desastres naturais.

O curso foi ministrado por Eymar Lopes, pesquisador da Divisão de Processamento de Imagens (DPI), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), com o apoio financeiro da Agência Alemã de Cooperação (GTZ).

Lopes explicou que a ferramenta é de suma importância no monitoramento ambiental e que pode ser programada de acordo com as características da região. “A plataforma é aberta e tem uma linguagem de programação para que o usuário planeje de acordo com a realidade meteorológica local. Com essas informações, a plataforma permite a análise e a geração de um alerta, que é encaminhado na forma de e-mail ou em um aplicativo na internet que pode ser visto de qualquer lugar com acesso à rede.”

A partir da implantação da plataforma desenvolvida no curso, o Acre vai contar com uma ferramenta responsável pelo monitoramento contínuo das condições meteorológicas (chuva, vento, umidade relativa do ar, nível dos rios, vazão, qualidade da água, focos de calor e desmatamento, entre outros) e, assim, obter informações para a tomada de decisão. Com isso, os técnicos terão ferramentas para prever as ocorrências de eventos extremos críticos.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus, o Estado está se preparando para enfrentar possíveis eventos críticos ambientais. “Poderemos enfrentar, com melhores condições de resposta, os eventos de secas e inundações que têm se tornado mais frequentes em nosso Estado. Prova disso é esse curso oferecido pelo INPE, que traz um mecanismo mais eficaz de alerta, que nos permite orientar as ações de resposta do Corpo de Bombeiros e da  Defesa Civil. Ao mesmo tempo, poderemos orientar melhor a  sociedade, que se sentirá mais segura”, disse.

Anderson Bodanese (Assessoria Sema)

Comentários