Governo prorroga quatro aditivos com a empresa MAV, envolvida no G-7

MAVA Secretaria de Habitação do Estado prorrogou quatro contratos com a MAV Construtora, empresa de José Adriano. O empresário foi um dos presos pela Polícia Federal no dia 10 de maio deste ano durante a Operação G7 que colocou na cadeia um grupo de 15 empreiteiros e secretários de Estado acusados por crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação e desvio de verbas públicas.

Os aditivos aos contratos da MAV foram publicados de uma vez só na edição do Diário Oficial desta quarta-feira, 20.

O contrato nº. 025/2008, por exemplo, que tem validade por um período de três meses tem um valor inicial de pouco mais de R$ 4,3 milhões e segundo a Secretaria de Habitação do Estado é referente aos serviços de urbanização das bacias dos igarapés e fundos de vale do bairro Conquista – lote 01.

Aditivos e outros benefícios aos donos de empresas envolvidas no G-7 se tornaram comuns no atual governo. Recentemente o empresário Sérgio Tsuyoshi Murata, proprietário da empresa Etenge Engenharia e Eletricidade, outro envolvido no G-7, ganhou concessão de três lotes de terras na área do Parque Industrial do Estado do Acre, por meio de resolução da COPIAI assinada pelo secretário de Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães.

Comentários