Governo vai distribuir quase 70 mil camisinhas durante o carnaval

Do G1, em São Paulo

Ação ainda terá jingles e anúncios em outdoors, ônibus, táxis e aeroportos. Arte gráfica para abadás e bandanas poderá ser impressa pelos estados.

O Ministério da Saúde enviou 68,6 milhões de preservativos aos estados e municípios do país para serem distribuídos no período de carnaval. O lançamento da campanha “A vida é melhor sem Aids. Proteja-se. Use sempre a camisinha” foi feito na quinta-feira (31) no Rio de Janeiro e contou com a presença de autoridades, artistas, agentes de saúde e lideranças de 16 favelas cariocas.

A iniciativa também terá anúncios em outdoors, ônibus, táxis, esteiras de aeroportos, pontos de ônibus e balões. Três jingles foram produzidos para serem veiculados nas rádios – um em ritmo de axé, outro de samba e outro de frevo.

Além disso, o governo preparou uma arte gráfica para abadás, camisetas, bandanas, adesivos, bandeiras, cartazes, garrafinhas e outros objetos. O material poderá ser impresso pelos estados e municípios.

Segundo o diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do ministério, Dirceu Greco, é preciso reforçar que o uso do preservativo deve ser um hábito, capaz de evitar o HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), e pode até melhorar a relação sexual – e não piorá-la, como muitas vezes acredita o imaginário popular.

O público-alvo da campanha é a população sexualmente ativa, que, de acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Jarbas Barbosa, não viu tantas personalidades morrerem de Aids nos anos 1980. Atualmente, a doença mata 12 mil pessoas por ano no Brasil.
Pesquisas divulgadas pelo governo nos últimos anos apontaram uma queda no uso da camisinha de 58% para 49%, em todas as faixas etárias e nas relações casuais.

Testagem rápida
Nesta sexta-feira (1º), terminou a ação “Fique Sabendo” para testes rápidos de HIV, hepatites B e C no estacionamento do Casarão dos Prazeres, no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, no Rio. Desde quarta-feira (30), também foi oferecida vacina contra hepatite B à comunidade local.
Com uma gota de sangue retirada do dedo, o resultado sai em 30 minutosm, e a pessoa recebe aconselhamento antes e depois do exame.

O governo também incentiva que outros municípios e estados participem dessa mobilização para o diagnóstico precoce da Aids. A meta é que as pessoas que vivem com o HIV e não sabem – cerca de 150 mil indivíduos – conheçam sua situação sorológica e recebam tratamento adequado.

Segundo o ministério, entre 2005 e 2012, houve um aumento de 430% no número de testes oferecidos, passando de 528 mil para 2,8 milhões. O Fique Sabendo está disponível em Unidades Básicas de Saúde, em Centros de Testagem e Aconselhamento e ambulatórios, além de ocorrer eventualmente em praças, feiras e eventos específicos. Além dos testes rápidos, o serviço distribui camisinhas, gel lubrificante e material informativo.

Comentários