Há dois meses como líder, Astério ainda passa por “adaptação”

asterio061212O deputado Astério Moreira (PEN) completa em abril dois meses à frente da liderança do governo Tião Viana na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Parlamentar de primeiro mandato, ele substituiu Moisés Diniz (PCdoB), que ocupou a função por seis anos –quatro no governo Binho Marques e dois sob Viana.

Astério Moreira teve poucos desafios neste período. Com o governo tendo uma ampla base fiel, ele encontra poucas dificuldades para conduzir a base. Com a oposição pequena e ainda mais reduzida quando o assunto é atuação de fato, o deputado enfrenta dificuldades apenas para neutralizar os torpedos oposicionistas.

Os principais embates dele ocorre com Wherles Rocha (PSDB) e Gilberto Diniz (PTdoB), ambos com os discursos mais duros contra o Palácio Rio Branco. Astério Moreira faz muitos “arrodeios” antes de chegar ao xis da questão. Se os oposicionistas questionam a existência de recursos pelo governo, Astério Moreira passa pela Cidade do Povo, piscicultura, pequenos negócios e outras ações de Tião Viana.

Astério Moreira tem a melhor das intenções ao tentar fazer a defesa do governo, mas as respostas ficam longe do ponto de discussão. O líder tenta enfraquecer o debate da oposição desqualificando-a, Ao mesmo tempo que enaltece a importância da oposição na democracia, Astério a destrata.

Esta é uma postura oposta de seu antecessor. Já vacinado pelo longo tempo na Casa, Moisés Diniz tinha alvos certos em seus embates com a oposição, muitas das vezes não permitindo o contra-ataque por Rocha ou Gilberto Diniz.

Astério Moreira está somente há dois meses no cargo e é deputado de primeiro mandato. Os próximos meses serão decisivos para definir o perfil do novo líder e se conseguirá responder à altura as críticas oposicionistas. Com a proximidade de 2014, a tendência é as discussões ficaram mais intensas.

Por Fábio Pontes

Comentários