Haitianos passaram Natal no escuro

Mais 170 haitianos chegaram a Brasiléia nos últimos 12 dias em busca do ‘sonho brasileiro’. Atualmente, o abrigo possui 240 imigrantes que aguardam documentação e emprego.

Segundo o servidor da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Damião Borges de Melo, o espaço utilizado como abrigo continua sem energia elétrica, e os alimentos estão sendo fornecidos por meio de doações feitas por igrejas, instituições e empresários.

“Não para de chegar haitianos mesmo com todas as dificuldades, como a falta de alimentos. Eles passaram o Natal no escuro, mas conseguiram um almoço que foi fornecido, doado por um empresário”, confirmou Melo.

O servidor explicou que deve aumentar ainda mais o número de imigrantes na fronteira, porque os empresários anunciaram que só poderão buscar trabalhadores após o dia 5 de janeiro.

“Enviamos da última vez 88 pessoas para trabalhar em Santa Catarina, o empresário mandou um ônibus para buscá-los. Agora, aguardamos outros empresários que devem vir depois do dia 5, por isso deveremos ter mais haitianos em busca de emprego até lá”, disse.

Melo informou que as mulheres não estão conseguindo empregos. No abrigo, 60 mulheres aguardam oportunidades de trabalho, algumas estão há dois meses aguardando alguma oferta.

“O problema é que apenas os frigoríficos acabam contratando as mulheres. A procura maior é por homens”, confirmou o servidor da Sejudh.

(Freud Antunes)

Comentários