Homem abusa da própria filha e mata a mulher a facadas

Genivaldo Batista Bezerra era procurado pela polícia após ser visto por testemunhas assassinando com várias facadas a sua mulher.

Genivaldo Bezerra, que assassinou a esposa com várias facadas ontem por volta de meio-dia e meia, em Marechal Thaumaturgo, se entregou nesse domingo à Polícia Militar.

Ele contou que ficou escondido pelas redondezas e ainda chegou a ouvir que os policiais estavam à sua procura. Nesse domingo foi à casa de um tio, almoçou e falou que se entregaria logo depois do sepultamento da vítima.

Por volta das 14:00hs, a polícia recebeu uma ligação para busca-lo. A notícia se espalhou rápido e populares revoltados se plantaram em frente a delegacia/Foto: Voz do Acre
Por volta das 14:00hs, a polícia recebeu uma ligação para busca-lo. A notícia se espalhou rápido e populares revoltados se plantaram em frente a delegacia/Foto: Voz do Acre

Por volta das 14:00hs, a polícia recebeu uma ligação para busca-lo. A notícia se espalhou rápido e populares revoltados se plantaram em frente a delegacia.

A polícias Civil, Militar e Federal juntaram-se para fazer a escolta do assassino, enquanto a multidão vaiava e gritava por justiça.

O preso foi escoltado para Cruzeiro do Sul num avião de pequeno porte e deve chegar em Cruzeiro do Sul às 16:00hs da tarde, onde ficará a disposição da Justiça.

Crime Hediondo

Genivaldo Batista Bezerra era procurado pela polícia  após ser visto por testemunhas assassinando com várias facadas a sua mulher, Maria do Socorro Borges, nesse sábado, em Marechal Thaumaturgo (AC). Por volta de meio dia e meia a mãe do homicida presenciou os últimos golpes, segundo testemunhas.

Testemunhas disseram que ele começou a esfaquear a mulher dentro de casa. Ela ainda tentou fugir. Mas ele foi atrás e terminou a execução diante de dezenas de pessoas..

Há alguns dias ele teria sido visto abusando de uma filha pequena. A mulher fez a denúncia e ele fugiu.

Em Cruzeiro do Sul, onde esperou as coisas se acalmarem após a denúncia de abuso à menor, Genivaldo teria se refugiado na casa de um amigo.

Segundo testemunhas, Maria do Socorro teria sido persuadida por líderes religiosos a retirar a queixa contra Genivaldo.

Sexta-feira o suspeito retornou a Marechal Thaumaturgo e no sábado, por volta de meio dia e meia, matou a mulher.

Bezerra telefonou primeiro para a vítima dizendo que queria resolver o caso e tocar a vida adiante. Quando ela então saiu de casa, ele a atacou enfurecido com uma faca.

Maria correu pedindo socorro. Quase em frente a casa da mãe dele, caiu. A mãe de Genivaldo saiu e ainda conseguiu ver o filho desferindo as últimas facadas e fugindo.

Fonte:

 

Comentários