Homem que matou e mutilou colono é preso pela Polícia Civil

Segundo a investigação, Edmundo Felix e um amigo dele, conhecido por Gildo, preso em flagrante, mutilaram o corpo da vítima com golpes de terçado e pauladas.

Depois de 27 dias de diligenciando na região de fronteira com a Bolívia, policiais civis da delegacia-geral de Capixaba (75 quilômetros de Rio Branco) prenderam nesta sexta-feira, 25, o diarista Edmundo Felix da Silva de 57 anos.

Ele estava com a prisão preventiva decretada, pela justiça, acusado da morte de um colono conhecido por Mineiro. O assassinato ocorreu no dia 28 de dezembro do ano passado.

Segundo a investigação, Edmundo Felix e um amigo dele, conhecido por Gildo, preso em flagrante, mutilaram o corpo da vítima com golpes de terçado e pauladas.

Conforme o apurado pela polícia, no dia do sinistro, Gildo confessou em depoimento a delegada Lucélia Felix Martins, que matou Mineiro, juntamente Edmundo Felix, por vingança.

OS FATOS – Em depoimento na delegacia, os acusados disseram que tudo começou a partir de uma discussão, entre vítima e os agressores. Durante a encrenca, Mineiro teria se apossado de uma espingarda e de uma faca com a finalidade de matar Gildo e Edmundo Felix, que correram.

Durante a fuga os dois acusados se esconderam no mato a margem do Ramal Brasil/Bolívia, onde prepararam uma emboscada contra Mineiro. Quando a vítima ia passando eles o atacaram a golpes de terçado e pau, mutilando o corpo do colono que morreu no local, segundo os autos.

Gildo acabou preso em flagrante. Edmundo Felix fugiu, mas teve a prisão requisitada pela delegada Lucélia Martins, tendo o juiz da Comarca de Capixaba, Alisson Santos Brás, declinado pela preventiva do investigado.

Policiais de Capixaba na data de hoje, localizaram e prenderam Edmundo Felix que será encaminhado ao presídio do Estado, onde irá aguardar pronunciamento justiça.

Fonte: Assessoria

Comentários