Isso é um desrespeito, diz Sérgio Petecão sobre prisão de senador boliviano desafeto de Morales

O senador boliviano Roger Pinto Molina, 52 anos, está preso na Embaixada do Brasil em La Paz, na Bolívia, desde maio do ano passado, quando pediu asilo ao governo brasileiro alegando sofrer perseguição política e risco de morte, depois de denunciar o governo de corrupção e conivência com o narcotráfico. Opositor, ele é considerado um alvo do presidente Evo Morales, e como tantos outros políticos daquele país, preferiu se refugiar no exterior.

Uma reportagem da revista Isto É publicada essa semana, lembra que o senador está detido há mais de 240 dias em uma sala de 20 metros quadrados, sendo vigiado por fuzileiros navais. Como o governo boliviano lhe negou um salvo-conduto, o parlamentar também ficou impedido de circular nas ruas de seu país. Ele também não pode ingressar no Brasil.

Em declaração para a revista semanal, o senador do Acre, Sérgio Petecão (PSD), demonstrou indignação diante da situação. “Isso é um desrespeito”, disse o parlamentar acreano, que acompanha as negociações. O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo viaja no dia 7 de fevereiro para a Bolívia na tentativa de encontrar uma solução.

Roger Pinto Molina é ex-governador do Departamento de Pando, cuja capital é Cobija, que faz fronteira com o Acre.

ac24horas

Comentários