Justiça do Acre aceita denúncia contra sete suspeitos pela morte de servidor do TRE

Dois dos denunciados são menores, segundo o TJ-AC. Quatro suspeitos estão presos e um segue foragido. Francisco Abreu, de 49 anos, foi achado morto em novembro de 2017. Servidor foi...

Dois dos denunciados são menores, segundo o TJ-AC. Quatro suspeitos estão presos e um segue foragido. Francisco Abreu, de 49 anos, foi achado morto em novembro de 2017.

Servidor foi morto com ao menos cinco tiros e teve o carro roubado (Foto: Arquivo da família )
Por Quésia Melo - G1 Acre

Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) confirmou, nesta sexta-feira (9), que a Justiça aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público do Acre (MP-AC) contra sete suspeitos da morte do analista judiciário Francisco das Chagas Farias Abreu, de 29 anos.

O servidor do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) foi achado morto a tiros no dia 17 de novembro de 2017 no ramal da Zezé, em Rio Branco.

Ao G1, o TJ-AC informou que entre os denunciados dois são menores, quatro estão presos e já foram citados no processo e intimados pelo juízo da 4ª Vara Criminal. O quinto permanece foragido. A ideia é esperar alguns dias para tentar localizá-lo e fazer somente uma audiência. Caso isso não ocorra, o processo deve ser desmembrado.

_______________________

Os menores, segundo o TJ-AC, vão ser ouvidos na Vara da Infância e da Juventude. Não há uma data para que os suspeitos sejam ouvidos, pois a Justiça ainda aguarda a manifestação da defesa.

_______________________

Após a citação e intimação, o processo deve seguir para a fase das audiências e, conforme o andamento, segue para o julgamento.

Entenda o caso

O corpo do analista judiciário foi achado no ramal da Zezé, no 2° Distrito de Rio Branco, em novembro do ano passado. Francisco das Chagas Farias de Abreu, de 49 anos, foi morto com ao menos cinco tiros e teve o carro e outros bens roubados.

No dia 24 de novembro, a caminhonete de Abreu foi achada escondida em um matagal no Ramal da Torre, no bairro Belo Jardim, também no Segundo Distrito da capital acreana. Segundo a Polícia Civil, o servidor fez compras minutos antes de ser achado morto.

Em nota, divulgada no ano passado, a presidente do TRE-AC, desembargadora Regina Ferrari, disse que todos os funcionários do Tribunal foram pegos de surpresa e que o sentimento entre todos era de consternação.

Caminhonete foi achada no dia 24 de novembro de 2017 em um matagal, no bairro Belo Jardim (Foto: Arquivo pessoal)

Comentários