Lobby da bala tenta estender porte de armas a advogados

  • Autor e relator do projeto na Câmara receberam doações de campanha de empresas do setor

BRASÍLIA — Em nova ofensiva no Congresso Nacional, o lobby da bala quer agora aprovar a concessão de porte de arma para os advogados. O deputado Ronaldo Benedet (PMDB-SC), que recebeu doação de R$ 50 mil da empresa Taurus Blindagens na eleição de 2010, é autor do projeto que estende esse direito aos advogados. O relator João Campos (PSDB-GO), que deu parecer favorável à proposta, recebeu R$ 40 mil da Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições para se reeleger há três anos. O projeto será votado na quarta-feira na Comissão de Segurança Pública. O governo é contrário ao projeto e tentará derrotar o texto na comissão.

Veja também

Benedet afirmou que nunca viu um lobby tão grande contra um projeto e diz que o PT está trabalhando “fervorosamente” contra.

— O advogado corre risco de vida na sua vida profissional. Essa história de desarmamento virou mania no Brasil e quem agradece são os bandidos. E qualquer defesa que se faz do direito do cidadão andar armado vira lobby de empresa. Nenhuma empresa me pediu nada. Faço por minha convicção, de quem foi secretário de segurança por seis anos — disse Ronaldo Benedet.

João Campos parabenizou, em seu voto, a proposta de Benedet, que, ao conceder porte aos advogados, compara essa categoria aos juízes e promotores, que hoje podem andar armados.

O presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coelho, disse que a entidade é a favor do desarmamento, mas disse que os advogados têm o mesmo direito de juízes e promotores.

— Acreditamos na força da paz, não da violência. Mas a lei diz que não há hierarquia e nem subordinação entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público. Ou se concede porte de armas aos três ou a nenhum deles —disse Marcus Vinicius Coelho.

— Um advogado que é assistente de acusação num julgamento está tão exposto quando ao promotor — disse o presidente da OAB.

Fonte: oglobo

Comentários