Maníaco de Xapuri ‘Pitbull’ tinha amizade com pai da criança

Garota de 4 anos é estuprada e morta em Xapuri. Dependente químico com histórico de crimes sexuais confessou a policiais militares ter seviciado e matado a criança.

Um crime bárbaro e revoltante abala a pequena Xapuri em plena véspera da maior festa do padroeiro da cidade, São Sebastião. A garota Maiquele Nonato de Oliveira, de apenas 4 anos de idade, foi encontrada morta, no início da noite deste sábado (19), em um quarto de um barraco localizado nas proximidades de sua casa, no conjunto habitacional Armando Nogueira, bairro Constantino Melo Sarkis, com fortes sinais de ter sido brutalmente estuprada.

O acusado é o dependente químico Jaisson Moreira de Moura, o “Pitbull”, 27 anos, que foi preso minutos após a descoberta do corpo da criança. O elemento, que já tem histórico de tentativas de estupro, era amigo do pai da vítima e passou todo o dia de sábado bebendo nas redondezas da residência de Maiquele. Ao ser capturado, Pitbull confessou a policiais militares que matou a garota e afirmou cinicamente que foi a criança quem o chamou para o quarto.

Jaisson Moreira de Moura, o “Pitbull”, é tido na cidade como um maníaco sexual. Foto: Raimari Cardoso
Jaisson Moreira de Moura, o “Pitbull”, é tido na cidade como um maníaco sexual.
Foto: Raimari Cardoso

A mãe de Maiquele, Marinalva da Silva de Oliveira, 42, conta que a menina brincava com colegas na rua de sua casa quando desapareceu. Outras crianças relataram que ela seguiu o acusado quando este passou pelo local onde elas brincavam. Durante as buscas, o pai da garota, Antônio Nonato de Oliveira, chegou até a porta do barraco em que a filha foi estuprada e assassinada, quando encontrou Pitbull saindo do local. Perguntado se a havia visto, o criminoso respondeu calmamente que não e tomou rumo ignorado.

No interior da pequena casa, a menina já estava morta em cima de uma cama com um travesseiro sobre o rosto. O corpo foi encontrado por policiais militares que foram acionados cerca de 1 hora depois do desaparecimento. Maiquele estava deitada de barriga para cima, com a calcinha abaixada até os pés e com a vagina dilatada e ensanguentada. De acordo com um dos policiais, ela foi agredida de maneira tão violenta que defecou no lençol que forrava a cama.

O casal Antônio e Marinalva tem mais quatro filhos, todos pequenos. A mulher conta que Jaisson, apesar de ser conhecido de seu marido, nunca entrou em sua casa; mas horas antes do crime, foi até sua porta e pediu que ela fizesse um caldo de tambaqui para que ele “tirasse o gosto”. Marinalva o atendeu e preparou a refeição para o homem que instantes depois tiraria a vida de sua filha de uma maneira extremamente covarde.

Marinalva afirmou também que tinha conhecimento de que Pitbull já havia estuprado uma garota em um beco
Marinalva afirmou também que tinha conhecimento de que Pitbull já havia estuprado uma garota em um beco

Marinalva afirmou também que tinha conhecimento de que Pitbull já havia estuprado uma garota em um beco. Mesmo assim tolerava a presença dele nas proximidades de sua casa e apenas se atentou para a possibilidade de sua filha ser atacada por ele quando a garota desapareceu. “Quando ela sumiu imaginei logo que ele pudesse ter feito alguma coisa com ela, mas nunca pensei que tivesse coragem de matar minha filha”, afirmou.

Jaisson Moreira de Moura, o “Pitbull”, é tido na cidade como um maníaco sexual. Comenta-se sobre ele que estuprou uma mulher há cerca de 7 anos. Mais recentemente, em Xapuri, foi acusado de atacar uma criança em um beco. No ano passado, Pitbull foi flagrado em atitude suspeita com duas sobrinhas na residência de uma irmã de criação.

O delegado de polícia de Xapuri, Antônio Carlos Marques Mello, que está na cidade há pouco tempo, disse desconhecer se o indivíduo foi denunciado por esses supostos crimes, mas prometeu se inteirar da situação dele na manhã deste domingo (20), quando também ouvirá, além  do acusado, os pais e as demais testemunhas desse crime hediondo.

O corpo da garota Maiquele, que completaria 5 anos no próximo dia 22 de abril, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Rio Branco ainda na noite do sábado. Apesar de todas as evidências do crime sexual seguido de morte, o estupro deverá ser confirmado através dos exames cadavéricos. As roupas que o acusado trajava no momento da prisão também foram encaminhadas para perícia.

Fonte: Xapuri Agora!

Comentários