Márcio Bittar diz que PSDB está unido em torno de Aécio

Presidente do PSDB no Acre, Bittar participou segunda-feira de encontro do partido em SP que manifestaram apoio à candidatura do senador mineiro à direção do partido

i050511_584

Aécio Neves (PSDB-MG) deu um passo decisivo para se tornar o candidato tucano à presidência da República em 2014, ao receber da direção partidária apoio para sua candidatura a presidente nacional da legenda. A avaliação é do presidente da Executiva Regional do PSDB no Acre, deputado Márcio Bittar (PSDB-AC), após participar, na segunda-feira (25), de seminário do diretório do PSDB de São Paulo.  O encontro reuniu os principais nomes do país, num gesto de garantir a unidade com vista às eleições presidenciais do próximo ano.

“A meu ver, o encontro de São Paulo consolida a candidatura do Aécio à Presidência da República”, diz Bittar, que retornou à Brasília otimista com a reunião da cúpula tucana. Para Bittar, o apoio do governador Geraldo Alckmin – que acatou pedido da direção do PSDB, inclusive do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – à candidatura de Aécio para a direção do partido é um claro indicativo de que o mineiro se tornará candidato do partido à Presidência no ano que vem.

Além de Alckmin, os demais governadores manifestaram apoio irrestrito ao nome de Aécio.  E o próprio Alckmin reconheceu: “A mensagem de todo o partido, da militância, de todas as nossas lideranças é: Aécio Neves assuma a presidência do PSDB. Percorra este Brasil continente, vá do Oiapoque ao Chuí ouvir o povo brasileiro”.  A declaração do governo representa uma vitória para Aécio e uma mudança de posição.  Até então, Alckmin dizia que a presidência do PSDB poderia ser ruim para o senador, pois acarretaria trabalho burocrático no momento em que ele deveria percorrer o País.

Bittar disse que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi outro a estimular a candidatura de Aécio. “Está na hora do PSDB diversificar”,  disse FHC, que fez apelo a favor da união – o ex-presidente tem trabalhado como mediador da disputa entre Aécio e Serra. “Estamos aqui para mostrar que o partido está integralmente unido”, disse FHC no encontro tucano.  O senador Aloísio Ferreira Nunes, também ligado a Serra, foi outro que manifestou apoio a Aécio para dirigir o partido.

Segundo Márcio Bittar, essas manifestações de apoio à candidatura de Aécio a presidente do partido é sinalizador de que o senador está consolidando seu nome  para a disputa presidencial de 2014. “Vejo com isso que o PSDB está dando uma prova de maturidade”, disse Bittar, que, na condição de integrante da Executiva nacional tucana, tem trabalhado para assegurar a unidade partidária.

Assessoria

Comentários