Marinha boliviana pede ajuda para resgatar corpo de homem em açude na zona rural

Trabalhos e equipamentos do bombeiros foram essenciais para localizar o corpo da vítima - Foto: oaltoacre
Trabalhos e equipamentos do bombeiros foram essenciais para localizar o corpo da vítima – Foto: oaltoacre

Alexandre Lima

Um homem de 58 anos natural da cidade de Cobija, Capital de Pando/Bolívia, teve uma morte trágica na madrugada desta quinta-feira, dia 19, quando resolveu que deveria atravessar um açude a nado, depois de ingerir bebida alcoólica.

Carlos Rivera Mapo, que trabalhava na fazenda localizada na comunidade Mugden, distante cerca de 40 km partindo de Cobija, na região de Bolpepra, teve seu corpo resgatado por volta das 16 horas, depois de uma hora de busca pelos homens do Corpo de Bombeiros do Acre, após pedido oficial do Comando da Marinha da Bolívia em Cobija.

A tragédia aconteceu por volta das 3 horas da madrugada e o deslocamento aconteceu por volta das 14:45, quando o pedido foi enviado pelo Comandante do 6º Distrito Naval em Pando, José Mariscal Arandia.

O local onde aconteceu o afogamento, é muito extenso e profundo, podendo chegar a cerca de seis metros dificultando o resgate do corpo. Graças aos equipamentos disponíveis e treinamentos dos socorristas, os familiares receberam o corpo de Carlos.

Todo o trabalho e disponibilidade dos homens do Corpo de Bombeiros do Acre, foram reconhecidos pelas autoridades, familiares e amigos da vítima no local da tragédia. A parceria entre os comando militares dos dois países, tem estreitado as parcerias e ajudado muito no combate ao crime na fronteira.

Comentários