MPE abre inquérito civil para apurar manifestação de vereadores na fronteira

Promotora de Justiça Diana Soraia Tabalipa Pimente - Foto: Arquivo oaltoacre
Promotora de Justiça Diana Soraia Tabalipa Pimente – Foto: Arquivo oaltoacre

O Ministério Público do Acre (MPE/AC), por meio da promotora de Justiça Diana Soraia Tabalipa Pimente, instaurou inquérito civil para apurar a manifestação promovida pelos vereadores de Brasileia, no início do mês.

Os parlamentares fecharam a ponte Governador José Augusto, que liga Brasileia ao município de Epitaciolândia, em protesto pelas péssimas condições de trafegabilidade no local. Foram queimados pneus e a ponte ficou interditada por quase todo o dia.

Segundo a portaria publicada no Diário Oficial de ontem, 8, a ponte passou por uma vistoria no dia 2 de abril onde foi contatado problemas no piso, proporcionando riscos a todos os que trafegam por ela. Inclusive, um motociclista chegou a se acidentar ao atravessar pelo local.

“A ponte indicada é um importante patrimônio público, que liga os municípios de Brasiléia e Epitaciolândia, sendo muito utilizada pelos moradores dos referidos municípios e por visitantes de outros municípios”, diz a portaria.

A promotora pediu a declaração das pessoas acidentadas e notificação para audiência pública com os prefeitos de Brasiléia e Epitaciolândia, além do engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), Michel Salomão.

A Gazeta.net

Comentários