Operação do Enafron apreende cocaína que seria vendida em Xapuri

A droga irira receber outros produtos para aumentar o volume e ser vendida em Xapuri - Foto: Alexandre Lima
A droga iria receber outros produtos para aumentar o volume e ser vendida em Xapuri – Foto: Alexandre Lima

Alexandre Lima

Uma blitz surpresa realizada no final da tarde desta terça-feira, dia 30, resultou na apreensão de um homem da cidade de Xapuri, Márcio Firmino de Araújo (21), que estava dentro de um taxi quando passava para o lado brasileiro, após adquirir entorpecente no lado boliviano.

Márcio foi preso com cerca de 50 gramas de ‘brilho’ (cocaína pura), após ter despertado a desconfiança dos agentes da lei por seu nervosismo após abordarem o veículo na ponte Wilson Pinheiro. O mesmo recebeu voz de prisão em flagrante e levado a uma das celas da delegacia de Brasiléia.

Segundo o próprio, mesmo desempregado, conseguiu um dinheiro para comprar cerca de R$ 700 reais do entorpecente para ser vendido na cidade de Xapuri. Pelo teor de pureza, iria receber outros ingredientes para aumentar seu volume e poder recuperar o investimento.

Márcio poderá responder pelo crime de tráfico intenacional de entorpecentes - Alexandre Lima
Márcio poderá responder pelo crime de tráfico intenacional de entorpecentes – Foto: Alexandre Lima

O acusado após ser detido em flagrante delito, será encaminhado ao presídio estadual na Capital, onde ficará a disposição da Justiça e poderá responder pelo crime de tráfico internacional de drogas. O mesmo disse que esse seria a primeira vez que se deslocou até a fronteira para comprar entorpecentes com o intuito de comercializar.

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), está realizando essas operações em todos os 11 estados de fronteira – Acre; Amazonas; Amapá; Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; Pará; Paraná; Rio Grande do Sul; Rondônia; Roraima e Santa Catarina.

O Plano de Estratégica Nacional de Fronteiras (Enafron), é um programa do Governo Federal para promover a articulação das três esferas de governo, no sentido de incentivar e fomentar políticas públicas de segurança, além de aperfeiçoar o investimento de recursos públicos nas regiões de fronteira.

De forma repressiva, visa fazer apreensões de drogas, armas e munições e contrabando, combater o tráfico de pessoas, exploração sexual infantil e reduzir os homicídios na área de fronteira.

Comentários