Oposição se apresenta unida e funda conselho para discutir política

A ex-candidata a vereadora, Wânia Lilian, fez um duro discurso criticando os supostos ataques petistas feitos ao judiciário e a Policia Federal por conta da operação G7.

Gina Menezes, da Agência ContilNet

Debater os rumos da oposição para 2014 e continuar o trabalho de construção de um plano de governo passando pela formação do grupo. Esse foi o objetivo do encontro da oposição realizado na manhã de sábado (25), no auditório da Escola Estadual Armando Nogueira,  em Rio Branco.

Durante o evento foi apresentado o Conselho Superior de Partidos da Oposição, coordenado pelo ex-prefeito de Brasiléia Aldemir Lopes. Em seqüência, o professor Carlito Cavalcante fez uma breve exposição sobre os objetivos do núcleo de estudos e pesquisas, seqüenciado pelo economista e doutor em desenvolvimento regional, Wesley Gomes.

Ex-prefeito de Vitória, Luiz Paulo Velloso Lucas, proferiu palestra sobre o modelo regulatório brasileiro para o setor de óleo e gás Fotos: Selmo Melo
Ex-prefeito de Vitória, Luiz Paulo Velloso Lucas, proferiu palestra sobre o modelo regulatório brasileiro para o setor de óleo e gás Fotos: Selmo Melo

Antes de começar o evento oficial, a palestra do ex-prefeito de Vitória, Luiz Paulo Velloso Lucas, que proferiu o tema “Modelo Regulatório Brasileiro Para o Setor de Óleo e Gás”, foi lido um manifesto de apoio a população do Acre com relação a supostos desvios de recursos públicos que assolaram o estado nos últimos tempos de administração da Frente Popular do Acre (FPA).

O manifesto foi assinado pelo recém fundado Conselho Superior da Oposição. “Manifestamos nossa não aprovação na forma de governar do PT, onde prevalece o autoritarismo político, configurado no abuso do poder, no desrespeito à independência dos poderes, na falta de liberdade de imprensa e de expressão, sobretudo na falta de apuração dos fartos indícios de corrupção”, cita  a nota.

Os presentes assistiram a palestra de Luiz Paulo Vellozo a Lei do Petróleo, o início da prospecção do óleo do Brasil e a retomada  dos leilões.

Após a palestra foi formada uma espécie de mesa de honra onde sentaram-se os líderes partidários e os parlamentares. Entre os que usaram o microfone estava a vereadora de Rio Branco pelo PMDB, Eliane Sinhasique.

Representando os demais parlamentares mirins, a vereadora criticou a gestão petista que governa o Acre atualmente e se afirmou contente pelo fato da oposição ter um plano de governo alternativo que vise beneficiar diretamente a população do Estado. “Eles não largam esse discurso de sustentabilidade, mas sequer cuidam do saneamento da cidade. Esse discurso da florestania já deu o que tinha que dar. Estamos cansados disso”, disse a parlamentar.

Lideranças da oposição da capital e do interior marcaram presença no encontro
Lideranças da oposição da capital e do interior marcaram presença no encontro

O senador Sérgio Petecão também criticou o governo petista e afirmou que é necessário um esforço conjunto para construir um plano de governo que realmente favoreça os acreanos.

“ Nesses anos todos de governo do PT nada tem sido feito. Nossa população quer mudança”, diz.

O presidente do PSL, ex-deputado estadual Luiz Calixto, criticou as políticas de governo da atual administração. “Nosso Estado é gerido por uma panelinha e a única coisa que evoluiu foi a população carcerária”, declarou.

Mac Diniz, presidente do PTdoB foi aplaudido ao defender que a  união da oposição paire acima das pequenas divergências e pensamentos distintos. “Não podemos falar mal da nossa casa. O lado de cá tem que estar cada vez mais unido”, afirmou.

Integrante da oposição, a ex-candidata a vereadora Wânia Lilian fez um duro discurso criticando os supostos ataques petistas feitos ao judiciário e a Polícia Federal por conta da operação G7, que culminou com a prisão de 15 pessoas, incluindo gestores petistas.

“É possível que a Polícia Federal, o Ministério Público do Acre e STF tenham errado ao mesmo tempo?A desembargadora Denise Bonfim , que está sendo duramente criticada, ralou muito para estar no cargo que está, e não é justo os ataques que ela está sofrendo”, enfatizou

Militantes e simpatizantes do projeto oposicionista lotaram o auditório da escola Armando Nogueira
Militantes e simpatizantes do projeto oposicionista lotaram o auditório da escola Armando Nogueira

Gladson Cameli (PP) usou o microfone no evento para se declarar solidário ao povo do Acre por conta dos supostos desvios financeiros nos cofres públicos do Estado e colocou o nome dele à disposição do grupo para a candidatura ao senado da República.

 “O Acre é da população acreana e não de um grupo político que tenta dominar tudo. Eu quero contribuir para um projeto de mudança, colocando meu nome à disposição como pré-candidato. Eu faço isso com humildade e deixando claro que se aparecer um nome que agregue mais que o meu, não terei problemas em rever meus posicionamentos”, afirmou.
Flaviano Melo (PMDB) falou do momento atual que o Acre vive, se declarou disposto a lutar por um projeto melhor de governo e ressaltou que as únicas obras estruturantes do Estado são da época do governo dele. “Os conjuntos que construímos há mais de 30 anos não dão esses problemas que os conjuntos deles (PT) apresentam já no primeiro ano de inaugurado”, ilustrou.
O presidente regional do PSDB, deputado federal Márcio Bittar, foi o último orador e começou agradecendo o apoio dos partidos de oposição. Ele afirmou que a tarefa desses partidos é devolver ao Acre o clima de paz. “Nossa tarefa é devolver ao Acre os ares da democracia, onde o Estado proteja as pessoas independente da escolha política ou partidária. Eu estou de coração aberto, sem impor nada,como jamais impus,mas não cederei a prepotência e a arrogância de ninguém. Em nome dos nossos antepassados, temos que nos levantar todos contra esses que querem acabar com a história do Acre”, declarou.

Após o evento foi oferecido um almoço aos presentes, sendo que a maioria veio de municípios do interior.

i059172_584

Comentários