Para Coelho, oposição sai em desvantagem ao ter programa de governo alternativo

coelho2Ex-aliado do senador Sérgio Petecão (PSD) e agora um dos conselheiros políticos do Palácio Rio Branco, o professor Carlos Augusto Coelho (PEN) analisa que o governo Tião Viana (PT) já sai em ampla vantagem aos seus adversários em 2014 por ter um plano de governo concreto. Para ele, a oposição perde tempo nas discussões de definição da candidatura, enquanto a Frente Popular opta pela antecipação dos debates de planos governamentais.

Na opinião de Coelho, é esta diferença que coloca o governador em ampla vantagem sobre seus oponentes na pesquisa A Tribuna/Data Control divulgada em abril. “A pesquisa mostra que o eleitor acreano não é bobo, ele sabe escolher seus candidatos, não vota em quem tem a mente vazia e não tem nada a oferecer ao futuro do Estado”, afirma.

Entre os candidatos de oposição, o analista considera o nome de Márcio Bittar (PSDB) como o mais competitivo e massificado. O analista considera inviável uma dobradinha dos tucanos com o PP por conta de interesses divergentes entre os dois partidos. Ele declara já estar sacramentado a candidatura de Gladson Cameli (PP) ao Senado.

Quanto ao seu partido, o PEN, Coelho confirmou movimentações para a saída de alguns deputados para outras legendas, numa fuga de sobrevivência. Com sete deputados na Aleac, a reeleição de todos ficaria inviável por conta do coeficiente eleitoral. Sobre as migrações, ele afirma que não haverá “cavalo de batalha” dento do PEN.

Comentários